PROPAGANDA DO MEC LIGEIRAMENTE ANALFA

Vi na noite de hoje, veiculada na tevê, propaganda do Ministério da Educação – MEC – em que a palavra campus, que identifica o espaço físico ocupado por uma universidade e é latim, aparece grafada câmpus.

Tenho a impressão de que o redator do texto é ligeiramente analfa, como dizíamos há algum tempo, pois não conheço tal grafia. E, o mais grave, a palavra não foi aportuguesada, como ocorreu com várias outras. Ainda se mantém o uso do vocábulo latino.

Curriculum vitae também é uma expressão latina de uso corrente e pode ser substituída por currículo.

Isto, porém, não ocorre com campus. E aí a propaganda dá de colocar, por exemplo, “25 câmpus novos no país”, inventando uma palavra sem flexão de plural.

Outro erro, já que o plural de campus é campi.

Será que é por aí que vai a Educação do Ministério?

Eh, Brasilzão lascado, sô!

Anúncios

15 comentários em “PROPAGANDA DO MEC LIGEIRAMENTE ANALFA

  1. Paula disse:

    Acabo de ver o mesmo! Absurdo!

    • Saint-Clair Mello disse:

      Paula, parece que estamos vivendo o caos da nossa bela língua. Nem a autoridade maior – MEC – cuida dela.

    • Cloves disse:

      Um ponto a ser esclarecido diz respeito à grafia da palavra câmpus. Conforme parecer do Ministério da Educação, divulgado a seus comunicadores, adotou-se no Brasil a forma “câmpus” para designar singular e plural. Portanto, a partir de agora a Comissão de Comunicadores recomenda que câmpus seja escrito com acento circunflexo no ‘a’, seguindo o uso adotado pelo MEC. A utilização de itálico para grafar a palavra está dispensada.

      • Saint-Clair Mello disse:

        A explicação é plausível. Pelo aportuguesamento da palavra. E segue a tendência de nossos administradores de inventarem palavras, como “presidenta”, por exemplo. Não sei se seria a instância adequada para tal.
        De qualquer modo, obrigado!

  2. José antonio disse:

    José Antonio
    Também percebi, uma verdeira aberração. Ninguém viu isto?

  3. Izabel Ceres Araújo Rosa disse:

    Fiquei estarrecida ao assistir ao anúncio do MEC (!??!!!) com a grafia e plural de campus apresentados de forma errônea. Depois do “Nunca Antes Na História Deste País”, pouca coisa nos surpreenderá.
    Levanto duas hipóteses e uma certeza:

    1. O MEC PEDIU AJUDA AOS UNIVERSITÁRIOS do Sílvio Santos;

    2. A revisão do texto foi feita pelos apresentadores da Rede Globo e afiliadas,
    aqueles mesmos que pronunciam CIRCUÍTO e GRATUÍTO;

    Não foi o Deputado Tiririca. Ele já mostrou que não é analfa de pai, mãe e beto, agora até é integrante da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados. Não foi ele quem prestou tal ajuda ao ao MEC. Não foi ele. Não foi.

    – Socorro, Ministro da Educação!

    Izabel Ceres Araújo Rosa

    • Saint-Clair Mello disse:

      Izabel, quando a Presidente exigiu ser chamada de Presidenta, liberou o Ministério da Neologia Alucinada a fazer qualquer coisa. Hoje, por exemplo, ouvi na Voz do Brasil que, em dez anos de DRU, 72 bilhões de reais foram desviados da Educação. É mais ou menos por aí!

  4. Érika disse:

    Observei esse erro e o que mais me incomodou foi constatar que era uma propaganda do MEC…será que ninguém do Ministério olhou isso?

    • Saint-Clair Mello disse:

      Érika, com certeza alguém viu. Não se veicula uma propaganda, sem que ela seja debatida e aprovada antecipadamente. O problema que acho mais grave é que ninguém que trabalhou nisto conhece um mínimo para o exercício da função.

  5. Jose Neto disse:

    Até mandei um email para o MEC. Odeio sentir vergonha do Brasil!

    • Saint-Clair Mello disse:

      Eu também não gosto, José. Porém, como sou mais velho do que você – vê-se por sua foto – quase já estou acostumado.

  6. Sandra Vareiro disse:

    Observei o erro na primeira vez que ouvi. A propaganda continua no ar. E agora?

    • Saint-Clair Mello disse:

      O que fazer, quando o governo pode tudo, sabe tudo e faz tudo? Acho que é protestar para que se conserte esse erro grosseiro, Sandra.

  7. Antonio disse:

    Percebi o erro na primeira inserção. Fiquei pensando…foi isso mesmo que eu vi? Isso é muito grave! É subestimar a inteligência de seu povo!
    A agência de Marketing errou e o MEC foi conivente.
    Li em uma revista de grande circulação, que uma multinacional perdeu clientes somente por ter colocado incorretamente no manual de seu produto, crase em uma letra a, onde não era cabível.

    • Saint-Clair Mello disse:

      Pelo menos, agora, não temos visto a propaganda. Alguém deve ter alertado as “otoridades”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s