A CRISE INTERNACIONAL NÃO É BRINQUEDO, NÃO!

Estou muito preocupado com a crise internacional, tanto a econômica, quanto a política, de modo que também estou em crise. Por isso, resolvi tecer alguns comentários que julgo pertinentes, diante das últimas notícias, e assim tentar entender o que está acontecendo de fato.

1. Não sei se vocês viram a manifestação popular na Grécia contra as medidas adotadas pelo governo. Uma multidão de gente gritando slogans pelas ruas. Evidentemente que ninguém entendeu. Estavam falando grego!
Ou falam língua de gente, ou ninguém será atendido!

2. A Itália vai empenhar a alma ao governo comuno-capitalista chinês, com a venda de títulos públicos, a fim de salvar sua combalida economia erótico-capitalista, de viés berluscônico e com achegas bunga-bunga.
Já estou vendo, daqui mais uns anos, ao vencer a dívida, sem que a Itália consiga pagá-la, a China enviando mil navios com cinco mil chineses cada, para invadir a Bota, a fim de cobrar o que lhe é devido.
Se não pagar, eles abrirão cinco milhões de pastelarias na terra da pizza.

3. A União Europeia está pensando em pedir ajuda aos países em desenvolvimento, para sair da enrascada em que se meteu, em função da gastança promovida por alguns de seus membros irresponsáveis.
É engraçado! Todavia acho que já li esta história nos compêndios escolares, há alguns anos. Os europeus se fizeram da exploração dos países pobres e emergentes da África, da Ásia e da América, de onde levaram ouro, pedras preciosas, minérios diversos, madeira, café, açúcar, chá, especiarias, frutas, petróleo, divisas, mão de obra escrava e/ou barata.
Querem ainda mais?! Ora, vão procurar sua turma!

4. O atual chefe da Al-Qaeda saudou as revoltas dos países árabes dominados por ditaduras apoiadas pelo Tio Sam que caíram em desgraça. Talvez ele veja nessas revoltas o germe de governos teocráticos muçulmanos ou, pelo menos, hostis ao Ocidente.
Já estou achando que esse troço vai acabar dando chabu. Porque tudo que está ruim tem forte tendência a piorar bastante, conforme preceitua a Lei de Murphy, que, para danação geral, é a única lei que jamais falha.

5. Vi no Jornal Nacional de ontem notícia sobre o conflito na Líbia. Em dado momento, um automóvel foi parado pelos guardas revoltosos. Dentro dele, do lado do carona, uma mulher de chador preto, completamente coberta, inclusive os olhos, ajudava um pequenino a fazer o V da vitória. E assim conseguiram passar.
Com meu espírito desconfiado, bem pensei que pudesse ser o Kadafi embaixo daquela roupa, safando-se de seus inimigos. Ninguém sabe mesmo quem está ali!
E, depois, vitória, na língua árabe, se escreve com v? Haverá, por acaso, essa letra em árabe?
É ou não é muito suspeito?!

Kadafi pode muito bem estar no meio do grupo. Nunca se sabe. (Imagem em a-aula-continua.blogspot.com.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s