SOBRE JUSTIN

Por dever de profissão e por opção, resolvi, desde que passei a dar aulas de Língua Portuguesa, a ler apenas textos literários em nossa língua, não importando a nacionalidade do autor. Por seu turno, os clássicos são os clássicos, e por isso também os leio.

Minha vida e meu tempo eram e são muito curtos para ler literatura estrangeira. E, por esta razão, sinto-me limitado, mas não frustrado. Prefiro ler um bom autor em língua nacional a um autor em tradução, muitas das vezes, nem tão fiel.

Posso dizer-lhes que jamais li qualquer livro da lista de best-sellers. Não me interessam.

Estou dizendo isto tudo, para me justificar, porque fui fisgado por um autor jovem norte-americano (e logo um norte-americano!), de nome Justin Halpern, que escreveu um livrinho despretensioso do ponto de vista literário, produto, inclusive, de suas postagens no Twitter, acerca de frases que seu pai disse ao longo da vida dele, Justin.

Este livro, encontrei-o na estante da casa de meus pais, neste fim de semana, em Bom Jesus do Norte/ES, onde estive para visitá-los. Chamou-me atenção o seu título e, em seguida, seu subtítulo, que dá conta de se tratar de livro calcado na vida real: Meu pai fala cada m*rda. – Um retrato hilário e verdadeiro da relação pai e filho, Rio de Janeiro, Editora Sextante, 2010 (no título aparece o asterisco em lugar da letra e).

Na verdade, o exemplar pertence a minha sobrinha Fernanda, que não sabe que eu o trouxe para Niterói, a fim de terminar a leitura. E tenho quase certeza de que o adquiriu, para confrontar com as coisas que os filhos sempre acham que os pais falam e fazem: merda!

O que lhes posso dizer? Apenas e tão só que o livro prende desde o início, porque o pai de Justin, Sam Halpern, médico já aposentado, é do tipo sem papas na língua, que diz verdades estapafúrdias, com uma sem-cerimônia desconcertante, como um homem rude, o que, de fato, ele não é.

E lá estão opiniões francas, vazadas, normalmente, com recurso de palavrões, acerca de tudo e de todos. Ninguém e nada escapam ao crivo ferino e mal-humorado de Sam.

Vejam a citação que escolhi, para servir de exemplo:

Sobre minha primeira aula de direção – Primeiro vamos aprender o básico: um carro tem cinco marchas. Que cheiro é esse?… Tudo bem, o básico antes do básico: só um babaca peida em um carro parado.” (p. 69).

Sua leitura não vai, de forma nenhuma, reorientar sua vida, caro leitor. Não vai torná-lo um ser humano melhor. Não indicará caminhos de enriquecimento. Mas vai fazê-lo rir das tiradas de um homem que vê o mundo de uma forma plena de um humor ácido e sincero.

Vale a pena, infelizmente!

——————————–

PS1: Descobri há pouco que já existe um seriado de tevê baseado no livro.

PS2: Pensaram que eu fosse falar sobre o cantor adolescente que vem ao Brasil? Se ferraram! Hehehehehe!

Capa da edição brasileira do livro.

3 comentários sobre “SOBRE JUSTIN

  1. Fernanda

    kkkkkkkkkkkk
    Nem sabia que tinha levado!!!
    Adorei este livro. Comprei por causa da série “$#*! My Dad Says” que passa na Warner.
    Muito engraçada, assim como o livro.
    Ah! 2 V hein… vai e volta com ele!

  2. fernandamll

    Ebaaaa!
    Qnd vier de novo, fala com tia Jane pra vir me visitar tbm!:D
    Saudade dela!
    Bjinss

    *Pode ficar com o livro o qnt quiser, agr só leio a Constituição…hahahaaa
    Atééé final do ano!¬¬’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s