A FARRA DAS CRENDICES

Confira as horas aí! (onovomito.blogspot.com).

Passou-se o dia 11 do 11 do 11, com suas 11 horas e 11 minutos, e não vimos nada de minimamente diferente em qualquer aspecto da vida humana, nem na condução dos astros e na conformação dos signos.

Temos a grande capacidade de ficar inventado besteira, procurando chifre em cabeça de cavalo, caçando minhoca em areal.

Vivemos sob o signo da crendice geral em não importa que bobagem, para aplacar um pouco nosso desconhecimento, nossa ignorância.

Basta verificar quantas simpatias aparecem a cada momento, inclusive com difusão pelas rádios. Quantas igrejas, crenças e devoções. Vendem-se velas votivas de todas as cores, lascas da cruz de Cristo até hoje, como se o lenho se reproduzisse milagrosamente.

Não nos basta saber que somos limitados. Precisamos, sem que procuremos crescer e melhorar, buscar explicações externas para tudo.

E sempre, nessas ocasiões, aparecem os espertalhões para faturar – dinheiro ou prestígio – em cima dos medos, das ignorâncias, das angústias e das limitações do ser humano.

Eu, que me incluo no rol dos incréus, tenho um problema danado: não creio em quase nada. Nem mesmo nas coisas que a Ciência anda dizendo que são fatos. Esta mesma Ciência que já afirmou que a Terra era o centro do Universo e trocou várias vezes de opinião.

E surgem os entendidos nessas coisas ocultas, para explicar com uma clareza suspeita que os números estão a indicar isso ou aquilo, assim como os astros, as linhas da mão, a borra de café, a bosta do boi ou o pum da vaca. Quantos não já surgiram anunciando o fim do mundo e tiveram de refazer suas previsões?

Há algum tempo, certo visionário anunciou que morreria em tal dia e tal hora. Porém, ao chegar a data fatídica, ele continuou lépido e fagueiro, tendo de ser protegido pela polícia para que o povo crédulo, que se aglomerou em torno de sua casa, não o linchasse, por ter falhado em sua previsão. Aí a polícia alterou, de fato, a profecia, senão, possivelmente, morreria na data prevista, por total incompetência em seus vaticínios.

Qualquer dia desses, contarei para vocês a breve história de conhecido meu que ganha dinheiro pregando a palavra de Deus, onde lhe pagam  melhor.

Hoje já são 13 do 11 do 11, passou-se o dia 11 do 11 do 11, com suas 11 horas e 11 minutos, e não vimos nada de diferente! É melhor voltar ao batente, que a batata começa a assar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s