CONTRIBUIÇÕES PARA O CARNAVAL DE 2013

Sou um carnavalesco de primeira hora! Enquanto Paulo Barros e demais profissionais e amadores da folia estão folgadamente descansando sobre os louros conquistados com o último desfile, este escriba já se preocupa com os planos para a festa do próximo ano.

Por isso é que já estou colocando a mufa para funcionar, no intuito de contribuir, desassombrada e desinteressadamente como o PMDB no governo, para o esplendor da folia e o ufanismo dos locutores da Globo e suas estapafúrdias observações, durante os desfiles.

E este meu interesse, que para os detratores pode parecer precipitado, foi despertado por uma notícia veiculada há alguns dias sobre o possível enredo da campeã do carnaval carioca deste ano, a Unidos da Tijuca, que trataria de tecer loas à Nike, famosa fabricante de tênis e material esportivo em geral, já acusada de se utilizar de trabalho infantil escravo ao derredor do mundo e adjacências.

Além desta, houve também a manifestação do desejo de se libertar do dinheiro dos bicheiros, de origem incerta, não sabida e sem recolhimento de impostos, mas que sempre foi muito bem-vindo até ontem mesmo.

Para entrar, assim, no espírito do próximo carnaval politicamente correto e isento do dinheiro suspeito da zooteca, mas com a necessidade de novos financiamentos, bolei alguns enredos dos quais se possa arrancar a grana necessária.

A Unidos da Tijuca já está bem encaminhada com o tema do tênis. Não vou sugerir nada, porque o pessoal de lá foi esperto o bastante. Talvez apenas que ela, no próximo ano, entre com as sandálias da humildade na Marquês de Sapucaí. Vou dar dicas, então, para as demais agremiações do grupo especial, de temas que possam ser abordados e suas respectivas fontes de financiamento.

As Escolas de Samba que estiverem interessadas devem dirigir-se ao responsável pelo blog, para que possamos negociar o valor dos direitos autorais a serem cedidos. De antemão, informo que não trabalho em confecção de alegorias e adereços, que tenho coisas mais importantes a fazer na vida.

A seguir vão algumas sugestões.

 

Imagem em animado.org.

 Imagem em animado.org.

1. Enredo: César Maia e Garotinho, unidos para o saque ao povo do Rio; fonte de financiamento: a grana desviada dos cofres públicos em suas administrações.

2. Enredo: Se esta Supervia fosse minha, eu mandava lá roubar; fonte de financiamento: o dinheiro da Supervia economizado com a não manutenção adequada dos trens, que dão problema toda semana.

3. Enredo: Esplendor e glória das obras atrasadas do Maracanã para a Copa de 2014; fonte de financiamento: o dinheiro público que não iria ser usado nessas obras, em hipótese nenhuma, conforme garantiu o governo.

4. Enredo: Eike Batista, este brasileiro invejado por todo lado; fonte de financiamento: o mesmo dinheiro do BNDES que ele pega com tanta facilidade, a fundo perdido ou a juros subsidiados.

5. Enredo: Ricardo Teixeira, o homem certo para a presidência da FIFA; fonte de financiamento: o dinheiro que ele recebeu da entidade, mas que não declarou em lugar nenhum, com reforço de caixa de seu ex-sogro João Havelange.

6. Enredo: A Coca é a minha luz e a minha inspiração. Sem a Coca eu não vivo não; fonte de financiamento: dez centavos de cada garrafa ou latinha da acqua nera del’ imperialismo (como gostava de dizer a Esquerda dos anos 60/70) aberta no Rio de Janeiro, entre março/12 e fev/13.

7. Enredo: Neste Carnaval vou BBB até cair, me dá, me dá, me dá, oi, me dá um dinheiro aí; fonte de financiamento: 10% do faturamento da Globo com as ligações telefônicas de seus pobres coitados espectadores para os paredões.

8. Enredo: Salvando o dólar dos ianques, para salvar o real da nossa indústria periclitante; fonte de financiamento: a grana de responsa que o Brasil gasta, para defender o valor da moeda norte-americana.

9. Enredo: Se este catamarã não desgovernar, eu chego lá; fonte de financiamento: 50% do escandaloso aumento que as autoridades estaduais concederam a Barcas S/A, para continuar prestando um péssimo serviço aos usuários.

10. Enredo: Vou fundar a minha igreja, vou vender o paraíso: fonte de financiamento: dízimo de cada crédulo que bater à porta, procurando a salvação eterna.

Espero que com estas dez sugestões possa contribuir com o carnaval carioca de 2013.

Evoé, Momo!

2 comentários sobre “CONTRIBUIÇÕES PARA O CARNAVAL DE 2013

    1. Saint-Clair Mello

      Leandro não entendeu o espírito da coisa. Isto aqui é humor. Não agredi agremiação nenhuma. Fiz apenas uma sátira, muito mais fácil de ser entendida que os enredos de qualquer escola. Depois, também, como dizia Joãozinho Trinta, lixo também é luxo. Aprenda a ler, Leandro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s