OS BENEFÍCIOS E OS MALEFÍCIOS DO TECLADO SWYPE

Uma das novidades da tecnologia de tablets e celulares é o teclado swype, apresentado em equipamentos com o programa Android. A grande evolução de seu funcionamento, para objetos tão pequenos, é que em vez de você ficar teclando – com aquele dedão imenso sobre teclas minúsculas – letra a letra sobre a tela, você risca a palavra, a partir da inicial e, como por milagre, a bruta surge em seu aparelho.

É uma comodidade e tanto!

Além disso, ele tem a cortesia de, quando não entende muito bem o que você quis escrever, oferecer algumas opções para escolha, sendo que a primeira, destacada em azul, entrará automaticamente em seu texto após alguns segundos. Caso não seja ela, é só apertar sobre a forma desejada, ou rejeitar as opões e riscar novamente a palavra. Ele é, de fato, muito educado.

A memória do teclado swype está abastecida com um bom número de palavras para reconhecimento. Contudo, caso você seja uma pessoa saída de Carabuçu e tenha necessidade de escrever alguma coisa que não esteja em nenhum dicionário – por exemplo: berdoega, pordo, corgo, dijaoje, menas – é só escrever, digitando as letras uma a uma e colocando um espaço a seguir. Da próxima vez em que tiver de se expressar em carabucês arcaico, o danado do teclado já reconhecerá a forma e a lançará no texto sem pestanejar, sem opor reparo, nem resistência.

No entanto, se você estiver muito apressado e sair riscando o teclado como Thor Batista sai dirigindo suas máquinas por nossas excelentes estradas, sem observar as opções que ele oferece, ao final você pode ter surpresas desagradáveis.

Eu, às vezes, quero escrever pra e o teclado swype lança puta. Isto ocorre porque o dedo escorre sobre o U, antes de chegar ao R, e ele logo pensa besteira.

E isto é facilmente explicável. Veja só este outro caso.

Besta e nesta são palavras totalmente diferentes do ponto de vista do sentido e da função na frase, mas de execução muito próxima no teclado brasileiro padrão ABNT: a tecla B está ao lado da tecla N. Então pode ocorrer que o “olho” ou o “tato” do teclado swype não distinga muito bem onde você enfiou o dedo – com todo o respeito – e apresenta as opções. E, na pressa, você segue em frente. Então ele não será responsável por nada. Não lhe atribua a culpa, como eu faço com frequência, ao enviar mensagens ou postar textos no Facebook, através dessas traquitanas com tal teclado.

Por isso é que vi uma frase em que o erro era nitidamente do swype. O cara quis escrever “Mulher reclama da falta de reação do marido” e o teclado acabou mostrando no texto final “Mulher reclama da falta de ereção do marido”. E foi o que saiu impresso.

Se notarmos bem, o erro é mínimo: a troca de posição de duas letras e a consequente interpretação que o teclado deu para o que foi riscado: reação/ereção. Mas, ao final, o erro é grosseiro e constrangedor. E o leitor será levado imediatamente a ler a nota integralmente, para saber o nome do pobre coitado que sofreu a tal possível disfunção erétil.

Aí a coisa assume proporções inimagináveis e sérias.

Imagine, então, usar-se o teclado swype para redigir acordos de paz entre, por exemplo, árabes e judeus? Pode sair um texto capaz de mandar um meter ainda mais fogo nos cornos do outro.

A duras penas, estou aprendendo a conviver com essa maravilha tecnológica. Já paguei meus micos, mas agora redobrei a atenção.

E resolvi digitar esta postagem num antigo e bom teclado físico e não tão virtual e avançado como o teclado swype.

 Imagem em geekgt.com.

2 comentários sobre “OS BENEFÍCIOS E OS MALEFÍCIOS DO TECLADO SWYPE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s