TRAGO A PESSOA ARMADA EM POUCO TEMPO

Há algum tempo tenho visto, principalmente nos classificados de revistas semanais que acompanham jornais do Rio de Janeiro, propagandas escandalosas de dois pretensos pais de santo que prometem resolver todo tipo de problema do cidadão. Desde os males do coração, até problemas de dinheiro, engaste com agiotas, unhas encravadas, esporão e espinhela caída.

O pior é que esses embusteiros têm quem acredite neles e os mantenha com seus dinheiros, suas doações, sua boa fé.

Ontem a polícia prendeu um deles – o da sobrancelha desenhada a piche, os cabelos descoloridos a poder de água oxigenada –, que praticava extorsão e constrangimento a seus consulentes inadimplentes.

Embora tenhamos consciência do poder de bobeira do ser humano, capaz de acreditar nos mais distintos espertalhões, a notícia chamou a atenção pelo fato de que o denunciante do pai Bruno de sei lá o quê é morador de Ipanema, o bairro de preço por metro quadrado de moradia mais caro do Rio de Janeiro, quiçá do Brasil.

E, por estar sendo ameaçado por pai Bruno de sei lá o quê e sua quadrilha, acionou a polícia que, na pessoa de uma delegada jovem, morena e muito bonita, trancafiou o pai de santo de araque, o qual aprendeu bem a lição de nossos depoentes de CPIs e não abriu o bico. Reservou-se o direito de falar apenas com as entidades que lhe dão – ou deram – respaldo. Mas que, pelo jeito, o abandonaram neste momento.

Agora o pai Bruno de sei lá o quê foi publicamente desacreditado por associação ligada às religiões de origem africana. Mas só agora. Durante todo o tempo que ele manteve sua propaganda espalhafatosa nas revistas – e isto se dá há alguns anos –, nenhum representante dessa associação disse bulhufas, permitindo, portanto, que ele fizesse uso do santo nome dos santos, entidades e caboclos apenas por interesse pecuniário.

Porém, como araruta também tem seu dia de mingau, chegou a vez do crente, que chamou a pessoa armada em pouco tempo, para pôr fim à farra do pai Bruno de sei lá o quê, o homem da sobrancelha desenhada a piche e os cabelos descoloridos a água oxigenada – uma figurazinha ridícula.

Há outros à solta e é preciso que os bobos os denunciem.

Na imagem, colhida em primeiraedicao.com.br, o espertalhão e a bela delegada – a pessoa armada que o trancafiou no xandrez.

2 comentários sobre “TRAGO A PESSOA ARMADA EM POUCO TEMPO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s