E A BOLA ROLOU ENLAMEADA NESSE FIM DE SEMANA

Às vezes falo de futebol. Nem sempre quando o Botafogo vence. Ou perde. Ou empata. Falo porque quero e o blog é igual a papel: aceita tudo.

Embora não pareça, sou apaixonado por futebol. Contudo não gosto de discutir, de sacanear o derrotado, apesar de o fazer algumas vezes – até mesmo contra a minha vontade, mas há ocasiões em que isto é necessário para a continuação da vida –, nem de ficar conjecturando o que poderia ter sido e não foi.

Há algum tempo, vi um escritor português, de cujo nome não me lembro, dizer na tevê que gosta de futebol. Mas apenas dos noventa minutos de bola rolando. Nada do que se diz antes, nem bulhufas do que se diz depois. Eu, por exemplo, acho mesa-redonda esportiva a coisa mais inútil do mundo. Até mesmo mais que fósforo usado!

Contudo, há algumas coisas que não podem ficar acontecendo por aí e um cara interessado como eu ficar olhando, com cara de pastel. Por exemplo, o que ocorreu no jogo de sábado entre Flamengo e Figueirense, realizado em Volta Redonda, portanto mando do time carioca.

Como todos sabem, até a imensa torcida rubro-negra, o time do Flamengo é bem chinfrim. Lamentável, mesmo! E está há algumas rodadas de namoro com a zona de rebaixamento, agora apelidada de Z4.

Pois muito bem! No jogo de sábado, como dizia, o Figueirense foi miseravelmente, vergonhosamente garfado, em favor do Fla. Fez dois gols legítimos no primeiro tempo, e os teve anulados por marcação de impedimento pelo mesmo bandeirinha, que estava em cima do lance e, portanto, não tinha o direito à dúvida.

Imagem (lamentável, aliás) em portaltimonfim.com.br.

E continuou tendo assinalados impedimentos inexistentes ao longo da partida. Até que o time da Patrícia Amorim, a ineleita, marcou um belo gol com um jogador lá cujo nome não me interessa, porque não joga no meu time e eu quero que ele se dane.

E o Figueirense amargou uma derrota, ao apito final, imerecida e canalhamente roubada. Tenho a impressão de que, para a arbitragem, funcionou mais ou menos assim: se alguém tem de cair, que seja o Figueira, cuja torcida oferece bem menos perigo.

Mas continuo, apesar de tudo, assistindo a jogos de futebol, porque gosto muito. E vejo os que posso. Entretanto dá uma vontade danada de deixar isso pra lá, pois percebo que há outros interesses em jogo, sem trocadilho.

Então, domingo pela manhã, ligo a tevê e está lá o futebol de salão entre Brasil e Líbia. Automaticamente estacionei no canal. Depois de alguns minutos de um joguinho bem furreco, tomei consciência e fui procurar futebol de verdade. Lá estava, em outro canal, Old Park Rangers x Reading*, que nunca havia visto mais gordos, pela Premier League inglesa. O controle sossegou nele. E fiquei lá vendo aqueles pernas de pau maltratando a bola, até que um lampejo de lucidez, tal o famoso estalo de Vieira, trouxe-me de volta à vida e decidi parar com isso. Pelo menos até que começasse a rodada do Brasileirão, com Botafogo x Palmeiras, que não vou comentar aqui, para não dizer uns palavrões que o leitor amigo não merece ler.

E tenho dito!

———-

*PS: O jogo só serviu para que eu procurasse no Google onde, diabos, se sediam esses times. Aprendi até coisas como Inner London, Outer London.

2 comentários sobre “E A BOLA ROLOU ENLAMEADA NESSE FIM DE SEMANA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s