DIRETO DE BOM JESUS

Vim mais uma vez a Bom Jesus, por conta da saúde de meu pai, que anda um tanto debilitada por conta de seus noventa e cinco janeiros.

Ele foi internado, por indicação do médico que o acompanha, no Hospital São Vicente de Paulo.

É preciso aqui fazer uma digressão sobre esse hospital.

Mantido pelo Centro Popular Pró-Melhoramentos de Bom Jesus do Itabapoana, o hospital era, para as condições de uma pequena cidade do interior, motivo de orgulho.

Lembro-me bem de quando Jane, minha mulher, entrou nele pela primeira vez. Ficou impressionada com a higiene, a limpeza, o atendimento, a relativa grandiosidade de seus serviços.

Porém o hospital, já há alguns anos, vem sofrendo por conta de administrações equivocadas, quando não inescrupulosas, como pude ver numa espécie de pasquim apócrifo que circulou pela cidade no ano passado, dando nome e função de cada um que contribuiu para o estado em que hoje se encontra aquela antiga e modelar casa de saúde. Se o pasquim tem razão, não sei. Só sei que fiquei chocado em ver nomes de conhecidos e até amigos acusados de gestão fraudulenta. Gente que tinha na mais alta conta e que estava com o nome enxovalhado por um panfleto apócrifo.

Meu pai está lá, sendo tratado como é possível, com as limitações atuais, com a boa vontade de muitos que trabalham sem receber, esperando que, um dia, ele volte à excelência que teve no passado.

Num dos momentos cruciais de sua existência, em 2012, falou-se até no seu fechamento definitivo, o que levou um grupo de pessoas a batalhar para que isto não acontecesse.

Autoridades foram convocadas a se manifestar, como a prefeita do município e o governador do estado.

Contudo até agora não vemos a mão poderosa dos governos agindo em favor da saúde de Bom Jesus do Itabapoana e Bom Jesus do Norte, cidades separadas pelo rio, mas unidas como uma única comunidade sócioeconômica.

Ouvem-se casos que explicariam a situação de agora e outros tantos de descasos atuais, com omissão de autoridades que poderiam solucionar o problema, mas que se justificam com filigranas legais.

A saúde do bonjesuense está tão mal quanto a de seu hospital, antigo orgulho da cidade e que agora só nos causa pena e frustração.

 

Imagem em altamiroborges.blogspot.com.

Anúncios

Um comentário em “DIRETO DE BOM JESUS

  1. Dizer o quê? Lamentável…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s