DO DIREITO AO PITACO X

Na Folha de São Paulo online de domingo, está a notícia de que a fachada de metal do hospital da cidade cearense de Sobral, inaugurado pelo governador Cid Gomes, com showzaço de Veveta Sangalo (sou íntimo da moça), paga a peso de Cláudia Leite, R$650.000,00, já despencou na cabeça dos pobres que estavam na fila para pegar senha, com problemas de dor de cabeça.

O valor do showzaço está sendo contestado pelo Ministério Público. Adequadamente para a inauguração de um hospital, o valoroso governador daquele rico estado disse que continuará a fazer inaugurações assim, “doa a quem doer”. Ele diz isso na certeza de que haverá lugar onde tratar a dor. Pelo menos, a partir de maio, que é quando o nosocômio funcionará a todo vapor.

Quanto ao despenhamento, eu sempre disse que Veveta abala qualquer lugar onde faça show. Só com aquelas pernocas torneadas ela provoca maremoto. Quando corre pelo palco como louca, cantando aquelas letras que não dizem absolutamente nada de importante para a vida na Terra, aí a coisa fica no nível de terremoto de Afeganistão. Não sobra perna sobre perna, fachada sobre fachada!

Veveta é massa! Cláudia Leite deve estar com uma inveja danada.

Já a fachada de pau do governador, nem cupim corrói!

 

As pernas da Veveta (em en.wikipedia.org).

oxoxoxoxoxoxo

Também está lá na Folha que um santuário cubano dedicou missa à saúde do presidente eterno da Venezuela, Hugo Chávez.

A missa no santuário cubano é rezada no rito marxista, castrista ou bolivariano?

Se é dedicada à saúde, é de se supor que o homem ainda vive. E não morreu, como capitalistas empedernidos querem fazer crer à massa ignara, que acredita até em filme de Harry Potter.

São Karl e São Bolívar hão de salvar aquela boa alma do fogo do inferno de direita.

oxoxoxoxoxoxo

Um papa era pop. Este deu o pinote.

oxoxoxoxoxoxo

Está na moda, no Brasil, pessoas simples e humildes fundarem partido. Kassab, como qualquer um sabe, é um deles. Não se sabe como chegou à prefeitura de São Paulo, mas “daí” resolveu fundar um partido para si.

Marina Silva é outra. Pessoa humilde, que não tem o culto à própria personalidade como fim último na vida, resolveu fundar também o seu partido. Mas, humilde como é, resolveu não o chamar de partido, mas de Rede Sustentabilidade, que é muito parecido com nome de supermercado.

Aliás, a sintaxe entre as palavras parece derivada ou da sintaxe petista, que é um pouco diversa da sintaxe da língua portuguesa, ou da sintaxe de língua inglesa, malaia ou iorubá arcaico, sei lá! Mas as duas palavras estão sem liga, sem liame, que em gramática atende pelo nome de conectivo.

Um grande e maravilhoso partido já consagrado aí tem como nome – que deveria ser um substantivo – um adjetivo: Democratas.

Então, a Marina está em boa companhia.

oxoxoxoxoxoxo

O outro papa pôde. Este papa não pode.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s