A CARNE É FRACA

Miolo de alcatra (em carnenossa.blogspot.com).

O padre negro de Niterói pecou e foi pego em flagrante.

O pai da moça gravou tudo. Em vez de dar um jeito na filha saliente, que foi ter caso com o padre, preferiu comprar uma câmara digital e combinar com a moça, para fazer o filmete. Este é um pai moderno. Ou sem caráter!

Não estou aqui defendendo o padre negro. Deveria, por uma questão de princípios politicamente corretos, tendo em vista que ele é afrodescendente. E pega bem abraçar a causa. Mas não o faço; ele já tem advogado.

Mas ele mesmo preferiu abraçar moças devotas.

Há alguns anos, este pai invadiria a alcova de cetim, estapearia o padre, ou lhe daria um tiro de garrucha nos cornos; pegaria a filha pelo braço, ou pelos cabelos, arrastaria a donzela – já não tão donzela – desonrada rua afora. Ou ficaria em silêncio, para não denegrir a imagem da família, mas lhe aplicaria um corretivo, que nem é bom pensar. Tenha em mente que falo de um pai das antigas.

Mas este pai atualizado teve uma ideia melhor. Comprou à prestação, numa grande loja da cidade, uma câmara de vídeo digital, de última geração, leu o manual de instruções, e decidiu fazer a filmagem tosca da filha, maior de idade, cidadã no pleno uso de sua perseguida, em conluio carnal pecaminoso com o sacerdote, homem de Deus, que certamente haverá de lhe cobrar caro, como fez a Adão lá nas primeiras páginas da Bíblia, com as cominações legais do crime praticado. E olhem que a mão de Deus é pesada. Até hoje pagamos por isso.

Com que interesse?

Se for evangélico, para desmoralizar a Igreja Católica Romana. Mas um evangélico de bons princípios não se daria a esse desfrute imperdoável: ver a própria filha transar, seja com padre ou não, seja afrodescendente ou ariano. Se for comunista, também para desmoralizar a Igreja. Mas um marxista é também um homem moralista e não se permitiria visualizar a cena, sem usar a foice e o martelo, para sanar o problema.

Quer-me parecer que nem o padre, nem a filha cometeram crime. A não ser que haja realmente abuso em menor, a outra filha, como denuncia o pai.

O padre pecou, errou canonicamente, portou-se como uma canalha, tendo em vista os votos de castidade lá dele. Não tenho nada com isso. Mas, se assumiu votos, que os cumpra! Não faça como nossos políticos, que, depois de se encherem de votos, se esquecem deles.

A moça é uma moça moderna e, por princípio, tem a periquita desgovernada. Se há menor envolvida, que se aplique a lei, com todo o rigor, visto tratar-se de um padre.

Mas vem o advogado do padre dizer que a carne é fraca, é mole.

Depende da carne: filé mignon, miolo de alcatra e coxão mole são moles. Carne de pescoço é dura. Músculo é duro, assim como rabada. Mas há carnes duras em carnes flácidas. E foi aí que o padre se perdeu. Entrou com uma na outra, se é que me entendem.

Agora a batata do padre está assando. E a honestidade do pai, também. Pois muito mais parece que ele estava tentando arrancar dinheiro do padre, do que preservando a moral de sua filha.

A Santa Sé tem cada empregado, que Deus me livre!

Melhor ser ateu!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s