A FOLHA

Leve
A folha velha
Sob suave brisa
Baila em zigue-zague
Antes de cair solitária
Sobre a lâmina d’água
Que corre ínfima
Ao lado da calçada.
E vai assim extinta
Do verde que exibia
Envaidecida
Há pouco ainda
Na amendoeira frondosa
Em frente à praia
Até sumir na grelha
Boca de lobo do esgoto
Para o seu destino.
Assim como nós outros.

Imagem em Imagem_pt.lovepik.com.

2 comentários sobre “A FOLHA

  1. vera maria

    Gostei muito do poema, estava procurando Para tambor e voz, da Adélia, e cheguei no seu blog. Acho que talvez nos conheçamos, do tempo em que eu escrevia ainda no Linhadepesca, mas posso estar enganada. Um abraço, poeta.
    PS: onde andará Adélia, estará bem pós pandemia? Espero que sim. Bom sábado!
    Vera Queiroz (aka Clara Lopez)

    1. Saint-Clair Mello

      Obrigado pela leitura e pelo comentário. Há tempos não vejo notícias sobre a grande Adélia Prado, uma das nossas mais interessantes poetas. Um abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s