DESPREPARADO

Tomei um banho ainda há pouco, vim bisbilhotar a Internet e descobri que o mundo será completamente destruído amanhã (hoje), sem falta. O horário não consegui saber, pois não terminei de ler a informação, preocupado que fiquei em traçar estas minhas últimas linhas, como derradeiro testemunho de um cidadão comum.

Diz o sítio eletrônico BOL que “A seita cristã online eBible Fellowship, com sede nos EUA, previu que o mundo será completamente destruído nesta quarta-feira (7)”.

Ontem (anteontem) mesmo, ao pagar a conta do condomínio, também pela Internet, aproveitei para agendar outras duas que estavam juntas. Perderei meu dinheiro, pois não estarei mais aqui entre nós, no convívio tranquilo desta Cidade Sorriso, e o maldito banco descontará do meu raso saldo o valor delas.

Ah! O banco também não estará aqui? Então menos mal. Vou desaparecer conformado.

Mas, especificamente, sobre mais esta previsão, tenho uma declaração bombástica a fazer, que há de explodir antes do planeta Terra: Vai tomar na olhota, maldita seita cristã online!

O que esses estúpidos profetas do caos pretendem com tais bobagens? O mundo vai acabar? Sei lá! Deve acabar, assim como deve ter começado. Tudo que começa finda. Pelo menos, é o que se sabe acerca das coisas: começaram, acabam! Até mesmo o dentifrício usado no dia a dia tem prazo de validade. Por que o mundo não teria? Possivelmente um pouco mais estendido: coisa de bilhões de anos. E não esse prazo exíguo, logo na época em que vivo!

Mas, porém, contudo, todavia, entretanto, daí aparecer um mané qualquer a dizer que tem o conhecimento de que o troço vai se esboroar com data marcada – a, ainda por cima, sem prazo prévio para que nos preparemos – vai uma distância desgraçada.

Assim como não me preparei, tenho certeza de que também até aquele meu vizinho nojento será pego no contrapé. Pelo menos, para ele, bem feito! Acordará na quinta-feira lá no meio do inferno, já espetado pelo ancinho do cramulhão, sem saber por quê. Desinformado como ele só!

E, ademais, todos os processos contra políticos, autoridades e funcionários públicos e de estatais serão extintos conjuntamente com o planeta. E todos morrerão impunes, como uns anjinhos, prontos a assumirem seu lugar no paraíso.

Nem mesmo o Pizzolato poderá experimentar o conforto das nossas prisões. Não terá tempo hábil para isto. Infeliz dele! Bem feito, também! Quem mandou protelar a volta ao Patropi?

Já o governo da Tia Dilma deixará de ser ameaçado diariamente com um pedido de impeachment, com o que ela terá tranquilidade para levá-lo a cabo, sem oposição, situação e PMDB. Isto será de muito bom proveito. Pena, talvez, que não existirá mais governo, governantes e governados. Mas o que se há de fazer? Não se pode ter o melhor de todas as situações.

Infelizmente também não veremos a Maitê Proença tal qual veio ao mundo – exceto por alguns pelinhos a mais (O que não me causa nenhuma contrariedade. Pelo contrário! Hahaha!). É que o Glorioso não conseguirá fechar a Segundona com a taça e a faixa de campeão, e isto a desobrigará de cumprir a promessa feita lá no início da disputa. Lamentável!

Enfim, ninguém está preparado!

Imagem em tecnodrom.com.br.

———-

PS 1: Este texto foi feito ontem, dia 6, porque não saberia se estaria vivo para fazê-lo hoje.
PS 2: Se você, leitor, conseguiu ler o texto, é porque fomos mais uma vez enganados pelos profetas do após calipso.
PS 3: Se você não leu, é porque o troço é sério e o mundo foi pro beleléu. Te vejo na eternidade!
PS 4: Caso queira mais detalhe e se estiver vivo, leia em: http://zip.net/bjr7Rn.

O TREM TÁ FEIO, MAS AINDA HÁ SALVAÇÃO!

1. MÉDICOS FAZEM GREVE PARA EXIGIR MELHORIAS NA SAÚDE – O governo, para atender aos grevistas, enviou uma carga de complexos vitamínicos e antipiréticos.

2. TIÃO VIANA DECRETA SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PÚBLICA NO ACRE – Até que enfim! O Acre já está em calamidade pública há muito; bem antes do transbordamento dos rios que cortam o estado.

3. MORADORES DE CIDADE DE GOIÁS FECHAM A BR-040 EM MANIFESTAÇÃO CONTRA A GREVE DE RODOVIÁRIOS – Em Aparecida de Goiás, um grupo fechou a rodovia. Já que os rodoviários estão em greve, ali também ninguém passa. Nunca vi disso, mas o Brasil é um país surpreendente.

4. UM DEPUTADO CHAMADO ANDRÉ – O deputado André Vargas, que está no olho do furacão, já providenciou um colírio analgésico para o furacão: pediu licença para tratar de assuntos particulares. Quando, na cerimônia da Câmara, ele fez o gesto de Genoíno e Zé Dirceu ao serem presos, já antecipava o que lhe pode acontecer. Seus cumpinchas, aliás, correligionários, acham que sua situação é pior que o daqueles dois. Ele vai fugir, gente! Já deve ter muito dinheiro no exterior. Segurem o homem!

5. O SENADOR GIM ARGELLO (PTB-DF) É INDICADO A OCUPAR UMA VAGA NO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO – O TCU, não importa sua composição, será sempre suspeito de votar com o governo. Mas indicar o senador PINGA COM GELO, que tem contra si nove processos, já é, como dizíamos na terrinha, meio muito, né não? É aquela história de confiar o galinheiro à raposa, a chave do cofre ao ladrão, ou o TCU a político. Dá tudo no mesmo!

6. A PACIFICAÇÃO NA MARÉ CONTINUA NA BASE DA PORRADA, DO TIRO E DA VIOLÊNCIA. – Nada a comentar!

7. NOVO TREMOR DE TERRA EM MONTES CLAROS-MG – Montes Claros não para com essa mania de querer aparecer na mídia. É mineira, mas não trabalha em silêncio. Gosta muito de aparecer. Eh, Montes Claros!

8. FELIPÃO DIZ QUE VAI LIBERAR O “SEXO NORMAL” DURANTE A COPA DO MUNDO – Aí! atenção, donas de casa! O pau vai cantar durante a Copa. Não sabia que o poder do Felipão chegasse a tanto: técnico de sexo normal. Aliás, o que seria sexo normal: papai-mamãe, são pedro-são paulo, frango assado? Que horror!

9. HUNGARO SEM ACENTO ELOGIA JORGE WAGNER – O mundo está mesmo perdido! E nós botafoguenses seguimos com cara de tacho. Jorge Wagner conseguiu alguém que o elogie. Será que deu parte do salário que não recebe ao técnico? Tenho cá minhas dúvidas!

10. EMPRESÁRIO DE JOGADOR DO FLAMENGO É PRESO POR TRÁFICO INTERNACIONAL – Droga é droga, não importa o time em que jogue, mesmo sendo o Urubu! Isso não lhe dá garantias de que seja coisa limpa. Ou será exatamente por isso? Nunca se sabe! Por isso é que o empresário acabou preso: traficando droga, naturalmente. Hahaha!

 

Irmãos Metralha, criação Walt Disney.

AINDA NÃO FOI DESTA VEZ

Tenho um amigo pessimista, fatalista, supersticioso e torcedor do América. Deste modo, o prezado leitor já imagina que, para ele, não há solução para mais nada. Tudo está irremediavelmente perdido. E não é para menos. Com esse quadrado mágico (de magia negra, certamente) a lhe governar a vida, não lhe sobram muitas esperanças.

A última de que dispunha – e fazia questão de alardear aos quatro ventos – dizia respeito àquela frustrada previsão do fim do mundo, baseada no calendário maia.

Por mais de uma vez, eu lhe disse que isto era uma baboseira. Se a ciência moderna, com maiores recursos tecnológicos e mais conhecimentos acumulados, não pode precisar quando se isto dará, como povos menos desenvolvidos saberiam? É uma questão lógica, que para um supersticioso, entretanto, não faz o menor sentido. E era como se eu pregasse no deserto.

Passado o fatídico e inglório – para ele – dia 21/12/2012, sem que nada de anormal acontecesse, nem mesmo a paliativa explicação de que se trataria simplesmente de uma mudança de era ou do ser humano, o que também não ocorreu, voltamos a nos encontrar e ainda brinquei dizendo-lhe que o tal calendário maia era de César Maia e não poderia dar certo mesmo. Achou a brincadeira sem graça, mas não perdi o amigo.

Mal o ano novo deu as caras, e ele já me mandou e-mail, alertando para a vinda de um asteroide em direção a este planeta. E ainda dizia: o povo todo preocupado com Carnaval e folia, sem atinar para a gravidade do momento.

Fui para a Grande Rede procurar sobre o tal asteroide e, mais uma vez, pude deduzir que não seria também desta vez. O Apocalipse não ocorreria.

Recalcitrante, nem quis ouvir uma piada sobre mais este evento catastrófico que estava nascendo.

O asteroide passou batido. Contudo um meteorito, incerto e não sabido, causou estragos na Rússia ontem. Veio zumbindo pelo céu como uma nave louca e provocou estragos em construções, pane eletromagnética e ferimentos em pessoas.

Liguei para ele, para saber por que diabos ele não me avisara desta ameaça que se consumou efetivamente em terras de Putin. Aliás nem a NASA, nem astrônomos, que vivem bisbilhotando o céu, previram a chegada de tal meteorito, que foi fotografado apenas por paparazzi ao entrar na atmosfera terrestre.

E brinquei novamente com ele, dizendo ter sido como aquele tipo de atacante veloz que, subitamente, aparece às costas do zagueiro, para meter a bola nas redes. Aproveitei a oportunidade para reafirmar que, se e quando tal catástrofe ocorrer, ele poderá ter a certeza de que será pego de surpresa, como ocorreu com os russos da região de Chelyabinsk.

Ele me disse lá uma imprecação que o bom senso me diz não publicar.

2013, como seu próprio número indica, é um ano fadado a ter piores referências do que o inocente 2012, que fez das suas, mas tudo dentro do previsto para que o ser humano, esta espécie animal presunçosa, ainda não se tornasse obsoleta sobre a face da Terra.

E vamos tocar o barco, porque o Carnaval terminará no domingo e o país espera que cada um cumpra com o seu dever. O meu já fiz, tanto que me dou ao desfrute de estar no ócio remunerado da aposentadoria por tempo de serviço.

E, por favor, meu amigo catastrofista, deixe o mundo acabar em paz!

O meteorito desgovernado sobre a Rússia (não basta o Putin) (em oficinadanet.com.br).

DO DIREITO AO PITACO VIII

Meus parcos e pacientes leitores sabem que não sou pessoa de me omitir em nada, sobretudo em assuntos sem importância, que não resultem em tapas e pescoções. Por isso é que, diante de tantas notícias apelativas ao pitaco, permito-me meter a colher de pau nesse angu de caroço que é a atual conjuntura, signifique isto o que for.

1. Está no Jornal do Brasil desta quarta-feira: “Dirceu paga por Lula, diz 1ª mulher de ex-ministro – ‘Ou você acha que o Lula não sabia das coisas? ’” – Sem querer defender o ex-presidente, posso dizer que ele não sabia. A primeira mulher do Zé Dirceu (quantas mulheres ele teve?) que me perdoe, mas o Lula não sabia de nada. O Lula sempre disse isso, e sou levado a crer nele. Ex-mulher é complicado. Fala sempre pelos cotovelos o que bem entende. Lembram-se da ex-mulher do Celso Pitta? Pois, então! O coitado até morreu! E alguém tem de pagar mesmo. Mas tenho a impressão de quem pagará a maior parte da conta será o anão do circo, ou melhor, o Marcos Valério.

2. O Palmeiras, com a corda no pescoço, quer porque quer que o gol de mão de Barcos seja validado, ou o jogo seja anulado por erro de direito. Segundo entendem os dirigentes daquele estranho time paulista, não está direito anular um gol de mão, valendo-se Sua Senhoria, o homem do apito, de informações de cocheira, conforme se presume ter ocorrido no jogo contra o Internacional. O STJD – Superior Tribunal de Justiça Desportiva – determinou à CBF que não compute os pontos em favor do Internacional até que se decida validar ou não a imoralidade.

Então o diretorZinho do time do Flamengo, também mal das pernas no campeonato, aproveita o imbróglio e quer a suspensão do certame até que se decida a pendenga. Isso é desculpa de quem quer um tempo maior para não ficar dando vexames amiúde.

Imagem em timesdebrasil.com.br.

3. O corregedor nacional da justiça, Francisco Falcão, lançou ontem no Tribunal de Justiça da Paraíba o projeto “Presença do juiz na comarca”.

Aí, com toda a sinceridade, não sei se rio, se choro, ou se fico na janela olhando a banda passar.

Acho que o papa está vindo aí ao Brasil para lançar o projeto “Presença do santo no altar”.

Tenho também outras ideias: Presença do pinguço no boteco; Presença do urubu na carniça; Presença do fio-dental no verão de 2013; Presença do tamborim no carnaval carioca; e por aí afora!

Ora, doutor corregedor, isso é um atestado público da desídia dos juízes! É passar uma certidão de que eles ganham, mas não comparecem à comarca. Gazeteiam mais que trabalham.

Quero crer que não haja necessidade de nenhum projeto. É só mandar o cara ir trabalhar. Ou será que eles também fazem como os deputados e senadores em Brasília?

4. Estão dizendo que Sandy – não confundir com aquela cantora brasileira, como ocorreu com este blogueiro na postagem de ontem – é que decidirá as eleições norte-americanas.

É possível a um visitante inopinado como Sandy votar naquele país? Chegou e já vai decidir a eleição?

Estou achando o sistema eleitoral de lá meio esculhambado, né não?

Aqui é muito mais organizado: você  tem de levar o título de eleitor e outro documento com foto.

Lá, pelo que se vê, qualquer um que estiver mesmo apenas de passagem vota.

Por isso é que elegem tipos como Bush!

Eh, mundão velho, sô!

O GOVERNO CHINÊS E AS CHUVAS

O governo “democrático” da China recomendou vivamente aos meios de comunicação que eles só dessem boas notícias a respeito das chuvas que assolam o país.

Trata-se das piores chuvas em décadas. É água em quantidade de apavorar chinês. E o governo pediu, com jeitinho, aos jornais que não deem notícias sobre os reais estragos que aquele mundéu d’água está causando.

Ouvi esta notícia ontem pela manhã no rádio do carro, enquanto ia buscar meu filho e meus dois netinhos para embarcarem para Vitória. E não pude conter certo riso zombeteiro.

Ora, como se há de pedir notícias boas, quando o céu parece desabar sobre as cabeças da população, arrastar tudo pela frente, fazendo um estrago miserável?

Seria, comparando com o caso nacional, pedir que, na catástrofe ocorrida na Serra Fluminense, os meios de comunicação dissessem que garoou, choveu brando, enquanto o mundo vinha abaixo.

Por isso é que, também, não gosto de ditaduras. Nem de direita, nem de esquerda. Na verdade, creio que toda ditadura seja de direita. É só a esquerda tomar o poder que vira direita. O poder é direita sempre. E tentar mascarar a realidade é prática comum a governos, sobretudo àqueles que detêm o poder sem oposição.

Imagine, então, como devem os jornais chineses, naqueles caracteres todos bem talhados, estampar as boas notícias de tal catástrofe climática:

“Chove em Yunnan e 40.000 pessoas aproveitam para tomar banho ao ar livre.”

“Pequim não tem mais problemas com a falta d’água. Todos os bairros estão servidos abundantemente.”

“Em Sichuan, as chuvas garantem abundância na próxima safra de arroz.”

“Como profetizou o brasileiro Antônio Conselheiro, o deserto da Mongólia virou mar.”

“Governo providenciou lavagem em regra de várias cidades, a fim de evitar doenças contagiosas. Para isto, não economizou água.”

“Conta da água terá abatimento nos próximos meses, devido à fartura do precioso líquido.”

Chinês sofre!…

Imagem em noticias.cancaonova.com.

AGORA ESTOU DESPREOCUPADO

Os que me dão a honra de ler as bobagens que posto aqui neste blog  já devem ter percebido a minha preocupação com o fim do mundo.

Há tanta gente que alardeia isto, desde os tempos mais remotos, que a coisa é recorrente.

Tenho mesmo a impressão de que, tão logo o Criador terminou sua obra e botou a primeira família no Éden, daí a pouco, começaram os boatos de que o mundo iria ter um fim. E, se não erro, pode muito bem ter partido da descendência de Caim – algum parente dele, ou até ele próprio, em reação à punição sofrida – a desconfiança com a qualidade do serviço do lá de cima.

Mesmo os livros sagrados de diversas religiões vêm com esse papo. Mas esses, com certeza, usam tal argumento com o intuito de manter seus seguidores no cabresto, tipo assim (esta expressão está na moda):

– Olha bem, Mané, que o mundo vai-se acabar. Abre teu olho! Toma tento, que, quando isso acontecer, tu tens de estar preparado para a glória final. Caso contrário, arderás na condenação eterna.

Desde que nasci, fui assolado por esse tipo de boato. A minha infância era assombrada pela frase soturna “De um mil passará, a dois mil não chegará”, que, durante tempo, não era apenas uma rima, mas uma desgraça anunciada.

E Nostradamus e seus seguidores, então? Todos os dias há alguém interpretando a palavra poética misteriosa do bardo, para estabelecer novas catástrofes, novos finais da humanidade. Chegam as datas previstas, nada acontece, eles fazem releituras e veem que entenderam errado.

E vão continuar entendendo errado. Mas estarão sempre aí para nos deixar com a pulga atrás da orelha.

Contudo Nostradamus perdeu um pouco de prestígio para os Maias. Esses entraram na moda há menos tempo que Cancún: há uns quatro anos, por aí! E logo com a previsão que os entendidos de sempre descobriram em seu calendário, segundo a qual o fim seria/será neste ano – 2012. Sem dar tempo a que façamos a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2015, o que, convenhamos, seria uma sacanagem com nosso país, logo agora que ganhamos tais “privilégios”.

Ainda bem que os aproveitadores de sempre não acreditam nessas patuscadas e trataram de dar sequência a esta séria de oportunidades de se locupletarem ainda mais, com o dinheiro posto à disposição para a montoeira de obras exigidas pela FIFA e pelo Comitê Olímpico Internacional.

Pois agora vêm os pesquisadores informar (leia aqui) que acharam nas ruínas maias de Xultún, na Guatemala, calendários astronômicos com projeções para sete mil anos, o que daria uma rebarba de mais de mil anos, para que possamos continuar fazendo besteiras.

E – o pior para os arautos da hecatombe final – esclarecem que os Maias entendem apenas como mudanças de ciclos aquilo que interpretamos como fim do mundo. Isto só vem provar que estamos, cada vez, menos alfabetizados, incapazes de ler um texto com correção.

Mas sou capaz de lhes dizer outra coisa: daqui mais alguns anos, surgirão novos pesquisadores para dizer que isso que pensamos serem inscrições de calendários astronômicos dos Maias, encontradas em paredes milenares, não passam de simples e prosaicos jogos da velha, que eles já haviam inventado há muito tempo.

Quem viver verá. E, por isto, estou muito despreocupado!

Um dos últimos Maias concentrado, fazendo suas previsões (em depredando.blogspot.com).

DO DIREITO AO PITACO IV

1. Não bastasse a música chinfrim da banda Rebelde, seu show ainda acabou em confusão em Bauru, na noite de sábado. Além de corromper o gosto musical dos adolescentes, participar do evento ainda coloca em risco a segurança da galera. Assim ninguém aguenta. É mais uma preocupação para os pais da garotada.

2. Choveu forte novamente na Serra Fluminense, principalmente em Teresópolis, onde houve cinco mortes por soterramento. O que aconteceu até agora com os canalhas que desviaram verbas e doações da população, para socorro às vítimas da catástrofe de 2011? Onde estarão esses criminosos agora, enquanto parentes e amigos levam seus entes queridos para o cemitério?

3. O nível de violência em Niterói chegou às raias do absurdo. A antiga cidade tranquila (Até certo ponto, é bom que se diga!) está agora transformada num campo de batalha, em que o cidadão é a vítima e o bandido é o algoz. Mata-se sem cerimônia. E a população está acuada, com medo de sair às ruas, embora não possa deixar de fazê-lo. Até quando as autoridades assistirão ao massacre do morador da cidade, sem tomar uma atitude eficaz?

4. A decisão do STJ que não reconheceu o crime de estupro em três meninas para um acusado, sob a alegação de que elas já praticariam sexo há algum tempo, deixou estarrecida a opinião pública nacional e internacional. Não entendo as leis do país. Li a notícia com as alegações que orientaram a decisão daquele tribunal. Porém a decisão, ainda que juridicamente correta – a tal observância à letra da lei e à prova dos autos –, causa um mal-estar terrível.

5. A Gabriela, personagem de Jorge Amado, a ser recriada na novela por Juliana Paes, é competente em culinária – acarajés, abarás, pamonhas e tapiocas –, conforme conta a Folha online. É algo inverossímil. Há cerca vinte anos ou mais, tivemos uma assessora para assuntos domésticos oriunda de Pernambuco. Quando soube disso, fiquei todo esperançoso em adicionar à minha dieta alguns pratos nordestinos. Então lhe perguntei se sabia fazer galinha de cabidela. E ela: não! Então, buchada de bode? E ela: não! Sarapatel? E ela: também não! Descobri, depois, que ela era tão pobre lá – como a Gabriela –, que quase não tinha o que comer, quanto mais saber como fazer algum prato. Como Gabriela é ficção, pode ser cozinheira de mão cheia e, além disso, bonita e gostosa como Juliana Paes.

Juliana Paes "enfeada", para o início da novela Gabriela (em folha.com.br).

6. A Prefeitura de Niterói resolveu contra-atacar através dos meios de comunicação, com propaganda, a onda de rejeição que o prefeito Jorge Roberto Silveira angariou neste seu mandato. Seu prestígio desceu com o Morro do Bumba, na tragédia de abril de 2010, e jamais foi recuperado, ainda que obras no local tenham sido realizadas. A lentidão em atender as demandas da cidade é o que se vê, quando se anda por aí. Na propaganda, está tudo muito bonito. O problema é que isto não é percebido.

7. O Botafogo jogou, ganhou, mas não deu tranquilidade à torcida. A defesa estava doidinha para entregar o ouro: fez um pênalti (na verdade, não existiu!), andou entregando o jogo (o gol do Friburguense foi demérito nosso) e estava mais confusa que enredo de escola de samba. Assim que Herrera entrou no lugar de Loco Abreu, aos 18min do segundo tempo, meu amigo Zatonio Lahud, botafoguense lúcido e equilibrado, me ligou para reclamar (é sempre assim) e o argentino fez dois gols. Já estamos combinados (um pouco de superstição na faz mal a botafoguense nenhum): ele sempre me ligará, tão logo o Herrera entre. É tiro e queda: o gringo faz, no mínimo, um!