ESPANHA APANHA

Minha mãe sempre diz que desgraça pouca é bobagem.

Isto me remete à situação da Espanha. Não só a econômica e social, como também aquela relativa à bola rolando pelos verdejantes gramados da Europa.

Pois não é que, à desgraça econômica, sobreveio a ignomínia esportiva. Os times de Angela Merckel- Bayern de Munique e Borussia Dortmund – aplicaram uma sova vergonhosa nas duas maiores forças do futebol peninsular. E os craques fulgurantes Cristiano Ronaldo e Lionel Messi praticamente não justificaram a viagem até a Alemanha.

Isto talvez venha na esteira da penúria por que passa a terra de Cervantes. Ao pobre, não cabe apenas o pão cair no chão: tem de cair com a manteiga para baixo. E, no caso dos espanhóis, ainda aparecer um cachorro vira-lata para roubar a fatia que tiraria a fome.

Resta agora aos espanhóis esperar pelo milagre, que só o futebol é capaz de permitir: o Barcelona derrotar o Bayern por um placar com cinco gols de diferença, e o Real Madrid com, pelo menos, 3×0, ou outras combinações possíveis.

Para encerrar esse breve comentário com a mesma observação filosófica inicial, lembro ao leitor que para pobre, todo castigo é pouco.

 

Imagem em quasetudofutebol.com.

NOTÍCIAS COMENTADAS X

Algumas manchetes de jornais eletrônicos pululam diante dos meus olhos e aguçam o lado palpiteiro da minha pessoa. Por isso é que nesta noite de domingo, em que vou dormir sobre os louros da vitória do Botafogo por 3×0 sobre o Olaria, “simpaticíssimo clube da Rua Bariri”, como disse na transmissão da tevê Globo o Luís Roberto, me prestei a comentar algumas. A postagem está programada para hoje, segunda-feira. É provável que eu até nem esteja acordado, quando estas bem traçadas linhas estiverem em linha (online).

Aliás, queria saber do Luís Roberto para que serve, em termos de bola rolando, de nobre esporte bretão, o título de “simpaticíssimo”. E foi justamente ao levar o primeiro gol, que ele me saiu com esta. Ora, vá te catar, Luís Roberto!

Aí vão meus pitacos. Nem todos debochados.

1. “Lula é o nosso pai, diz ‘herdeiro’ de Hugo Chávez na Venezuela (Folha de SP) – Talvez seja prudente não comentar, já que a primeira pergunta seria: Quem é a mãe? E aí a coisa poderia descambar para dúvidas acerca da possível mulher. Por outro lado, Dona Marisa pode ficar chateada, até mesmo ofendidíssima em saber que seu marido andou ciscando fora de casa. Sabemos que a Venezuela é o país das misses. E o ciúme logo assumirá seu papel neste imbróglio. Melhor me calar.

2. “São Paulo bate o Botafogo-SP e se consolida na liderança do Paulista” (Folha de SP) – Esta manchete foi produzida especialmente para os torcedores cariocas do Flamengo e do Vasco terem um pouquinho de esperança. Porém a esperança logo morre ao perceberem que, ao lado de Botafogo, está a sigla de São Paulo – SP – e é enterrada no final da frase, ao perceberem que se trata do campeonato paulista. Então voltam a chorar amargamente.

O chororô é livre.

3. “Fernando Haddad reconhece: governar São Paulo é difícil” (JB) – E vou te dizer mais uma coisa, Haddad, não dá para ficar penteando as madeixas. É barra pesada! Seria preferível ter ficado no Ministério, gerindo as crises do ENEM. Prefeito tem de arregaçar as mangas. Lembra-se de que Jânio Quadros começou a se descabelar, ao ser prefeito da cidade, lá pela década de 50? E nunca mais conseguiu colocar os cabelos em ordem!

Os cabelos do Jânio (em ppsiquiatria.blogspot.com).

4. “Botafogo goleia o Olaria, garante liderança e elimina equipe do Vasco” (O Dia) – Notícia mais velha que o rascunho da Bíblia. Já sabia disso, desde o início da Taça Rio. E aí eu rio: hihihihi!

5. “Morre o cantor Marku Ribas aos 65 anos” (O Dia) – Praticamente desconhecido da mídia, Marku Ribas era dono de uma poderosa voz, estilo personalíssimo de cantar e extremamente talentoso. Mas não aconteceu. Dele tenho os álbuns Marku (Beverly, 1973) e Cavalo das alegrias (Polygram, 1979) e o CD Zamba Ben (Dubas, 2008). Descanse em paz, Marku!

6. “Pitbull mata a dona no interior de SP” (Estadão) – O cão é o melhor amigo do homem. Já da mulher, tenho cá minhas dúvidas. Uma jovem de 35 anos, farmacêutica, que tratava o cão como um filho, foi morta pelo seu animal de estimação. Uma tragédia e tanto! E já ouvi de donos deste tipo de cão que ele é muito dócil.

7. “Balotelli é flagrado fumando em trem e é punido com suspensão pelo Milan” (Estadão) – E lhes digo mais, caros leitores, fumando um inocente cigarrinho de filtro de muito boa qualidade. Será que o Milan tem em sua direção o Dr. Dráusio Varela? Ou será um religioso que desaprova o pito? Já pensaram se é o Jobson? Era capaz de ser mandado para a Ilha do Diabo. Mas, no fundo, no fundo, tenho a impressão de que isto é racismo disfarçado de antitabagismo. Se ele fosse o bonitão do David Beckham, duvido que fizessem alguma coisa. Já com o afroitalodescendente…

8. “Presidente chinês: ‘Nenhum país deve ter permissão para jogar o mundo no caos’” (O Globo) – Desde Mao Tsé Tung, não concordava com um dirigente chinês tão completamente como agora. E, quando ele diz nenhum está incluindo aí o Grande Irmão do Norte, o Tio Sam. Esta minha concordância também não fará a mínima diferença para o presidente chinês, bem como para o príncipe comunista Kim Jong Un, o Fatídico. Infelizmente não posso dizer: eles que são brancos, que se entendam. Pois uns são brancos, outros amarelos e há até um afrodescendente metido nessa confusão toda. Se é que me entendem!

9. “Laudo do Instituto Adolfo Lutz confirma que suco Ades estava insatisfatório para o consumo” (O Globo) – Que é isso Adolfo Lutz? Insatisfatório, porque não estava saboroso? Ou não estava na quantidade anunciada? Ou poderia não agradar ao paladar? Insatisfatório, nesses casos, é eufemismo. Tenho a impressão de que deveria ser próprio ou impróprio. “É insatisfatório, mas eu vou levar assim mesmo!”, poderia dizer o consumidor diante da informação capciosa do Instituto.

10. “Vasco vence Friburguense e põe fim a jejum” (O Globo) – Agora? Depois da Semana Santa? Ah, sim, entendi: então não vencia, porque estava na Semana Santa. Não adianta mais! Já era, Bacalhau! Tua carne está tratada (a sal) e teu couro está vendido! Pelo menos, tu não irás correr o risco de ser vice novamente. Disto estás salvo, ô gajo

NICOLÁS ESTARÁ MADURO PARA SUCEDER CHÁVEZ?

Consta do currículo do atual e candidato à reeleição a presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que ele era maquinista do metrô e não tem curso superior. Isto verdadeiramente não significa nada, em se tratando do preenchimento do cargo mais importante de um país. Caso fosse, por exemplo, para escrivão de cartório, aí a coisa mudaria de figura e se exigiria curso superior completo e sacramentado de Direito, mais um concurso público de provas e títulos. Presidente, qualquer um pode ser. É só o eleitorado querer. Tiririca, por exemplo, pode ser presidente, mas não pode dar aula para alfabetização no Brasil.

Mas também não significa dizer que alguém menos letrado seja menos competente para o cargo que alguém mais letrado. Ou que um ateu seja pior que um devoto. A História tem exemplos marcantes sobre isso.

No entanto, contudo, todavia, entretanto, pergunto-me – e tal dúvida divido com você leitor – se Maduro estará maduro para suceder Chávez.

Ele até poderá alegar em sua defesa que, como ex-maquinista, tem todas as condições para dirigir a Venezuela. Afinal devia dirigir trens complicados, cheios de tecnologia.

Não quero aqui parecer antipático à revolução bolivariana e aos reais benefícios que ela trouxe para a classe menos favorecida do nosso vizinho do norte. Não sou maluco de não reconhecer isso. Nem mesmo o carisma e a liderança do presidente morto.

Só me causa certo desconforto é a exploração que Maduro – seria ele um tanto verde em política? – tem feito do cadáver de seu ilustre comandante, no intuito de se validar como seu herdeiro político. Isto a se dar crédito a coisas veiculadas pela imprensa burguesa e reacionária que domina a comunicação de massas no mundo inteiro.

Pois não é que, por ocasião da eleição do Cardeal Bergoglio a Papa, Maduro foi dizer que Chávez mexeu seus pauzinhos lá no céu e intercedeu junto ao Todo Poderoso pelo hermano.

Vem agora dizer que Chávez apareceu para ele em forma de passarinho e o abençoou.

Maduro pegou pesado. Ou andou tomando muito chá de coca. Transformou Chávez numa versão bolivariana do Espírito Santo e a si próprio, num apóstolo. Aquele mesmo Espírito Santo que iluminou a mente daqueles mesmos apóstolos, logo após a crucifixão de Cristo.

Daqui a pouco, Maduro, mesmo sem o lustre das belas-letras, irá escrever uma nova versão da Bíblia: Bíblia Popular Bolivariana.

Vou lhe dar um conselho, Maduro: para vencer o candidato da oposição que mais parece um boneco playmobil, cheio de veias saltadas no pescoço ao discursar, basta seguir o ensinamento do Che: “Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás”.

Nicolás Maduro (em dn.pt).

METENDO O BEDELHO AONDE NÃO SOU CHAMADO

1. A SITUAÇÃO CIPRIOTA – Já disse alhures que ando muito preocupado com a situação cipriota. Em primeiro lugar, porque lá todo mundo fala grego, o que já constitui uma dificuldade a mais para o entendimento mútuo. Na verdade, não é todo mundo. Há boa parte que fala turco. O que também não ajuda nada.

Vejam, então, que cipriotas gregos – falando grego – e cipriotas turcos – falando turco – geram uma balbúrdia pior do que na época da Torre de Babel.

Em segundo lugar, porque fica difícil saber quem foi que embolsou o dinheiro de que a ilha precisa para sanar seus problemas.

São dez bilhões de dólares!

E eu lhe pergunto, leitor benevolente: como é que uma ilhota minúscula daquela produz um rombo tão grande, muito maior que ela e ainda se mantém flutuando nas águas do Mediterrâneo?

Κυπριακή Δημοκρατία

Kıbrıs Cumhuriyeti

O nome oficial de Chipre em grego e em turco.

2. A SITUAÇÃO DO FLAMENGO E DO VASCO ­ – A situação desses dois times – pode ser que me engane – nem Pai Prudenço consegue resolver com reza forte. E a do Flamengo é até mais complicada, porque está de técnico evangélico, que tem o maior horror a despachos e ebós.

Aí, como me disse o próprio Pai Prudenço, “fica difice, zifio!”.

Framengo / Basco

Os nomes dos clubes na pronúncia dos torcedores.

3. MIANMAR NÃO SERVE DE EXEMPLO PARA NINGUÉM – Quando o país se chamava Birmânia, era menos confuso. Eu até tinha aprendido nas aulas de Geografia, na escola em Carabuçu, o nome da capital. Mas foi só instalarem lá uma ditadura há cerca de 50 anos, que resolveram trocar o nome do país para Mianmar. E a coisa não deu certo.

Agora, sob a égide de uma democracia vacilante, a maioria budista da população anda querendo dizimar a minoria muçulmana.

Logo os budistas, que têm do Ocidente o olhar admirado para seu badalado modo de vida pacífico.

E eu lhe digo, amigo leitor, nem Pacífico, nem Atlântico. É ferro na boneca!

Ficheiro:Myanmar long form.svg

O nome oficial de Mianmar em birmanês.

4. ESTOU PREOCUPADO COM A SÍRIA – O Papa Francisco falou com preocupação sobre a situação da Síria.

Eu também, Santidade, estou muito preocupado!

Como sói acontecer, os dois lados estão-se metendo o fogo e quem acaba sofrendo é o povo.

Depois é só questão de substituir uma ditadura por outra.

Ou você tem dúvidas de que assim será?

الجمهورية العربية السورية

O nome oficial da Síria em árabe.

5. “CÉSAR BORGES SERÁ O NOVO MINISTRO DOS TRANSPORTES” – Que São Cristóvão tenha piedade de nós!

Imagem em crystalarte.arribaweb.com.br.

DO DIREITO AO PITACO XI

O PSC ESTÁ-SE LIXANDO

O PSC – Partido Só pra Contrariar – resolveu manter o apoio ao deputado-pastor (ou pastor-deputado) Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. E, com isso, contraria a onda de protestos de todo o país contra o pastor.

É muita coisa contra e foi preciso contrabalançar com o apoio, já que o deputado-pastor (ou pastor-deputado) também se colocou contra homossexuais e negros, por suas declarações preconceituosas.

Mas ele continuará firme, porque nossos políticos, que nos vêm pedir votos durante o processo eleitoral, ao assumir seus cargos, cargam e andam para a opinião dos zéleitores. Tudo um bando de zé, que só serve para votar e olhe lá!

O que o PSC faz agora, as duas ilustres casas de representantes – Senado e Câmara dos Deputados – fizeram ao eleger seus atuais presidentes, também contra o protesto quase geral das pessoas de bom senso desta pátria desolada.

Deste modo, não está voando longe do pau, cavaco mal lascado que é, esse tal partido.

E tudo há de continuar assim, porque manda quem pode e obedece quem tem juízo.

 

VAI BASHAR NOUTRO TERREIRO

O corvo albino de nariz adunco, Bashar al-Assad, ditador hereditário da Síria, viu seu prestígio bashar entre seus confrades árabes. Na reunião da Liga Árabe, realizada hoje, as “brimas” receberam com palmas o representante dos rebeldes como autoridade do país das esfirras e caftas. Daqui a pouco, podem ter certeza, desanda o labneh lá dele. É só sair para dar uma mjadra, que não vai mais encontrar onde colocar seu quibe cru.

 

SERÁ QUE LALAU VAI-SE DAR MAL?

Estão dizendo que o ex-juiz do Trabalho Nicolau dos Santos Neto, o famoso Lalau, finalmente vai ver o sol nascer quadrado. Está, segundo parece, com a saúde em dia para puxar uma cana, pelo desvio de mais de 160 milhões de reais da construção do edifício do Fórum Trabalhista de São Paulo.

Enquanto isso, outros réus – dentre eles o ilustre ex-senador Luís Estêvão – aguardam com ansiedade a prescrição do crime em 2014, ainda a tempo para assistirem a cerimônia de abertura da Copa da FIFA no novo Maracanã. Isso se, até lá, o estádio não for interditado para investigação de novos desvios de verba durante sua reconstrução.

É muito desvio para pouca estrada, né não?!

 

Charge de Manga (em osamigosdaonca.com.br)

O CHIPRE BOTOU O GALHO DENTRO

Vi no noticiário que o Chipre botou o galho dentro, diante das exigências da comunidade econômica internacional, para o plano de salvação nacional lá deles.

O presidente da ilha foi até Bruxelas beijar a mão dos “home” da grana, e o parlamento insular, que deu uma de macho, também já mudou a posição. Agora, parece, passou de ativo a passivo.

O Chipre precisa de dez bilhões de dólares. Isto aí: US$10.000.000.000.

Eu até fiquei sem dormir nessas duas últimas noites, preocupado com a quebradeira cipriota, que poderia levar de roldão toda a economia mundial.

Mais ou menos como o bicho de pé não curado, que, embora minúsculo, pode levar à morte o dono do pé.

Por outro lado, é de se perguntar onde, diabos, o governo do Chipre gastou tanta grana assim, já que o país é minúsculo – tem apenas 9.251km (A ilha do Bananal tem 20.000km².).

Tenho a impressão de que se se colocar este valor todo em notas de um dólar, uma ao lado da outra, dá para cobrir a ilha e sobrar para fazer fantasias para o próximo carnaval.

Afinal de contas, os cipriotas – gregos e turcos – não são idiotas e descobriram, ainda a tempo, que um país não é uma ilha, que possa viver isolado da comunidade internacional.

Se fez m*rda, agora tem que arcar com as duras consequências do remédio amargo.

O Chipre em cores (agora a situação está negra) (imagem em pt.wikipedia.com).

NOTÍCIAS COMENTADAS IX

Olhando as manchetes dos jornais online de ontem, permito-me mais uma vez dar meus pitacos, direito inerente a toda pessoa não especializada em nada, mas que se acha conhecedora de todos os assuntos.

Comecemos, então.

1. “Atentados marcam o aniversário da Guerra do Iraque” (Folha de São Paulo) – O comum, nessas ocasiões, são velas e balões de gás, bolos e doces. No Iraque, ao contrário, a comemoração de aniversários se dá com bombas e atentados. Tudo muito punk, muito macho. Quem sobreviver comemorará também no próximo ano.

2. “Katy Perry e John Mayer terminam namoro pela segunda vez” (Folha de São Paulo) – E o que é que eu tenho com isso? Podem atar, reatar, engatar, desengatar, como cães e gatos, que eu não tenho nada a ver com a vida sexual deles. O máximo que tenho é um cd do John Mayer, Born and raised, até razoável, como, aliás, é a Katy Perry, uma mocinha razoável, porém sem grandes belezuras.

3. “Parlamento do Chipre rejeita taxa e derruba Bolsas na Europa” (Folha de São Paulo) – O Chipre entende que qualquer país pode ser uma ilha, diferentemente do que dizia o teólogo e filósofo Teilhard de Chardin, a respeito do ser humano – “Nenhum homem é uma ilha”. É o que se pode depreender da banana que o parlamento da minúscula ilha do Mediterrâneo deu para a poderosa comunidade financeira internacional e suas condições para o socorro às combalidas finanças insulares. Se a ilha afundará nas águas calmas daquele mar interno, só o futuro escafandrista dirá.

Imagem em williamsportmassagem.blogspot.com.

4. “Daniel recebe alta do hospital após fazer uma cirurgia” (O Dia) – Sinceramente, eu esperava ficar sossegado para mais de mês, com o cantor sertanejo hospitalizado por mais tempo. Porém já estou vendo que essa minha tranquilidade musical em breve acaba. Isso é que dá o avanço da Medicina! Já, já, Daniel estará de volta para dar seus trinados. Saco!

5. “Mulher resolve pedir a separação do marido porque ele tem o pênis pequeno” (O Dia) – Onde está o pessoal do politicamente correto que não inicia uma marcha em defesa do pessoal pouco dotado? Talvez não aparecesse ninguém disposto a confessar isso em público. Mas, convenhamos, o pedido da mulher é um odioso preconceito! E nem sei também se a categoria pode ser considerada minoria. Qualquer homem, em sã consciência, gostaria de ter o seu um pouco maior. Por outro lado, onde está a sinceridade delas, quando dizem que não importa o tamanho da varinha, mas sim o tamanho da mágica que ela pode fazer?

6. “Pagamento do Imposto de Renda em cota única é a melhor opção” (Estadão) – E quem disse que há melhor opção em pagar imposto de renda. É sempre uma péssima opção. A não ser que você considere que quem não paga está em pior situação do que você que paga. Aí são outros quinhentos. Que devem ser enquadrados na alíquota de 27,5%.

7. “Ajufe diz que Barbosa namora advogada e não pode generalizar sobre conduta de juízes” (O Globo) – O troço está degenerando para baixaria, para bate-boca de comadre. A nossa excelsa justiça descendo do pedestal e chegando a vala comum do cidadão. Ó céus, o que esperar mais?

8. “Enem 2012: hino do Palmeiras garante 500 pontos à redação” (O Globo) – Nem no ENEM, com perdão do trocadilho, o Parmera ajuda seu torcedor. A redação valia 1000 pontos. O candidato, tirando a metade, ficou na segunda divisão da prova. Bem feito! Se tivesse transcrito o hino do Glorioso, certamente teria tirado 1000.

E, para terminar, a transcrição de três manchetes do Jornal do Comércio, que estão muito próximos de construir uma catástrofe econômica:

9. “Exportações do Rio Grande do Sul recuam 8,5% no mês de fevereiro, avalia Fiergs” / “Índice de desempenho da construção civil cai 10,7% em fevereiro” / “Ibovespa recua com desempenho fraco de Vale e CSN” – Duas vezes o verbo recuar e uma vez o verbo cair. Pode não ser nada, mas pode ser muita coisa. Quem sou eu para brincar com coisa tão séria. Acho melhor pedir ajuda ao Papa argentino.

DO DIREITO AO PITACO X

Na Folha de São Paulo online de domingo, está a notícia de que a fachada de metal do hospital da cidade cearense de Sobral, inaugurado pelo governador Cid Gomes, com showzaço de Veveta Sangalo (sou íntimo da moça), paga a peso de Cláudia Leite, R$650.000,00, já despencou na cabeça dos pobres que estavam na fila para pegar senha, com problemas de dor de cabeça.

O valor do showzaço está sendo contestado pelo Ministério Público. Adequadamente para a inauguração de um hospital, o valoroso governador daquele rico estado disse que continuará a fazer inaugurações assim, “doa a quem doer”. Ele diz isso na certeza de que haverá lugar onde tratar a dor. Pelo menos, a partir de maio, que é quando o nosocômio funcionará a todo vapor.

Quanto ao despenhamento, eu sempre disse que Veveta abala qualquer lugar onde faça show. Só com aquelas pernocas torneadas ela provoca maremoto. Quando corre pelo palco como louca, cantando aquelas letras que não dizem absolutamente nada de importante para a vida na Terra, aí a coisa fica no nível de terremoto de Afeganistão. Não sobra perna sobre perna, fachada sobre fachada!

Veveta é massa! Cláudia Leite deve estar com uma inveja danada.

Já a fachada de pau do governador, nem cupim corrói!

 

As pernas da Veveta (em en.wikipedia.org).

oxoxoxoxoxoxo

Também está lá na Folha que um santuário cubano dedicou missa à saúde do presidente eterno da Venezuela, Hugo Chávez.

A missa no santuário cubano é rezada no rito marxista, castrista ou bolivariano?

Se é dedicada à saúde, é de se supor que o homem ainda vive. E não morreu, como capitalistas empedernidos querem fazer crer à massa ignara, que acredita até em filme de Harry Potter.

São Karl e São Bolívar hão de salvar aquela boa alma do fogo do inferno de direita.

oxoxoxoxoxoxo

Um papa era pop. Este deu o pinote.

oxoxoxoxoxoxo

Está na moda, no Brasil, pessoas simples e humildes fundarem partido. Kassab, como qualquer um sabe, é um deles. Não se sabe como chegou à prefeitura de São Paulo, mas “daí” resolveu fundar um partido para si.

Marina Silva é outra. Pessoa humilde, que não tem o culto à própria personalidade como fim último na vida, resolveu fundar também o seu partido. Mas, humilde como é, resolveu não o chamar de partido, mas de Rede Sustentabilidade, que é muito parecido com nome de supermercado.

Aliás, a sintaxe entre as palavras parece derivada ou da sintaxe petista, que é um pouco diversa da sintaxe da língua portuguesa, ou da sintaxe de língua inglesa, malaia ou iorubá arcaico, sei lá! Mas as duas palavras estão sem liga, sem liame, que em gramática atende pelo nome de conectivo.

Um grande e maravilhoso partido já consagrado aí tem como nome – que deveria ser um substantivo – um adjetivo: Democratas.

Então, a Marina está em boa companhia.

oxoxoxoxoxoxo

O outro papa pôde. Este papa não pode.

ALOCUÇÃO DE PAI PRUDENÇO

Pai Prudenço muito preocupado com a renúncia do Papa (em talesvale.blogspot.com).
Pai Prudenço muito preocupado com a renúncia do Papa (em talesvale.blogspot.com).

Pai Prudenço, diante do anúncio da renúncia feito pelo Papa Bento XVI, alegando cansaço físico e espiritual para dirigir os destinos da Igreja Católica, resolveu, depois de muito meditar e consultar seus búzios, fazer uma alocução Terreiri et Orbi, nos mesmos moldes da Urbi et orbi do pontífice romano.

Sua alocução, que em língua viva significa Para o terreiro e o mundo, é a seguinte:

“Zifio e zifia! Despois de munto assuntá os búzio e vaguiá nas ideia, arresorvi tomém metê minha cuié de pau nesse imbruio que aquele minino lá nas Roma arranjô dizeno que vai largá mão das obrigação dele lá.

Em premero lugá, quero dizê aqui pra suncês que largá mão de obrigação de santo dá um pratrás na vida do sujeito, munto sério meso. É um perigo pra saúde espirituá do individo largá mão de obrigação. No meu terrero, num aceito isso. Se pegô obrigação, tem de leva inté o fim da vida, inté batê as bota, arriá as cangaia no chão.

Ansim, aconseio aquele minino lá nas Roma, o tar lemão Zé Ratizingue, a pensá dereitim no que fez, pra despois num chorá, num se arrependê, que pode sê tarde demais.

Porém, no entanto, como ieu tomém sô dedicado às coisa do espírito e entendo bastante dessas coisa, me adispus a ajudá  ele. Tô aqui premeteno arriá uns despacho, sangrá umas galinha preta, uns bode intero, na maió cachoera que incontrá nas proximidade do meu terrero. Arreio os despacho, convoco as força celeste pra vortá com os ânimo dele, que tá munto desanimado.

Tomém vô fazê uma garrafada levanta defunto, que ieu quero vê se ele num se apruma de vez e leva os encargo da missão lá dele inté o úrtimo suspiro, que é o que os crente espera de nós que temo obrigação c’os santo.

Vô butá nessa garrafada: jurubeba, pau-pereira, cipó levanta-homi, guaraná, marapuama e raiz forte. Só vô recomendá ao secretaro lá dele que desafaste as frera e as irmã de caridade de perto, porque ele vai ficar na ponta dos casco. E num vô sê acusado de incentivá ninguém a fazê bobiça. Se tomá com fé e responsabilidade a garrafada, vorta as força e as disposição pro trabaio, que num é poco.

Zifio e zifia, é isso que ieu queria dizê, em forma de contribuição de Pai Prudenço para o lemão Zé Ratizingue, meu irmão de santo.

Saravá!”

AINDA NÃO FOI DESTA VEZ

Tenho um amigo pessimista, fatalista, supersticioso e torcedor do América. Deste modo, o prezado leitor já imagina que, para ele, não há solução para mais nada. Tudo está irremediavelmente perdido. E não é para menos. Com esse quadrado mágico (de magia negra, certamente) a lhe governar a vida, não lhe sobram muitas esperanças.

A última de que dispunha – e fazia questão de alardear aos quatro ventos – dizia respeito àquela frustrada previsão do fim do mundo, baseada no calendário maia.

Por mais de uma vez, eu lhe disse que isto era uma baboseira. Se a ciência moderna, com maiores recursos tecnológicos e mais conhecimentos acumulados, não pode precisar quando se isto dará, como povos menos desenvolvidos saberiam? É uma questão lógica, que para um supersticioso, entretanto, não faz o menor sentido. E era como se eu pregasse no deserto.

Passado o fatídico e inglório – para ele – dia 21/12/2012, sem que nada de anormal acontecesse, nem mesmo a paliativa explicação de que se trataria simplesmente de uma mudança de era ou do ser humano, o que também não ocorreu, voltamos a nos encontrar e ainda brinquei dizendo-lhe que o tal calendário maia era de César Maia e não poderia dar certo mesmo. Achou a brincadeira sem graça, mas não perdi o amigo.

Mal o ano novo deu as caras, e ele já me mandou e-mail, alertando para a vinda de um asteroide em direção a este planeta. E ainda dizia: o povo todo preocupado com Carnaval e folia, sem atinar para a gravidade do momento.

Fui para a Grande Rede procurar sobre o tal asteroide e, mais uma vez, pude deduzir que não seria também desta vez. O Apocalipse não ocorreria.

Recalcitrante, nem quis ouvir uma piada sobre mais este evento catastrófico que estava nascendo.

O asteroide passou batido. Contudo um meteorito, incerto e não sabido, causou estragos na Rússia ontem. Veio zumbindo pelo céu como uma nave louca e provocou estragos em construções, pane eletromagnética e ferimentos em pessoas.

Liguei para ele, para saber por que diabos ele não me avisara desta ameaça que se consumou efetivamente em terras de Putin. Aliás nem a NASA, nem astrônomos, que vivem bisbilhotando o céu, previram a chegada de tal meteorito, que foi fotografado apenas por paparazzi ao entrar na atmosfera terrestre.

E brinquei novamente com ele, dizendo ter sido como aquele tipo de atacante veloz que, subitamente, aparece às costas do zagueiro, para meter a bola nas redes. Aproveitei a oportunidade para reafirmar que, se e quando tal catástrofe ocorrer, ele poderá ter a certeza de que será pego de surpresa, como ocorreu com os russos da região de Chelyabinsk.

Ele me disse lá uma imprecação que o bom senso me diz não publicar.

2013, como seu próprio número indica, é um ano fadado a ter piores referências do que o inocente 2012, que fez das suas, mas tudo dentro do previsto para que o ser humano, esta espécie animal presunçosa, ainda não se tornasse obsoleta sobre a face da Terra.

E vamos tocar o barco, porque o Carnaval terminará no domingo e o país espera que cada um cumpra com o seu dever. O meu já fiz, tanto que me dou ao desfrute de estar no ócio remunerado da aposentadoria por tempo de serviço.

E, por favor, meu amigo catastrofista, deixe o mundo acabar em paz!

O meteorito desgovernado sobre a Rússia (não basta o Putin) (em oficinadanet.com.br).