SEMPRE HÁ SURPRESAS

A eleição do Cardeal Jorge Mario Bergoglio como o novo Papa Francisco causou surpresas por todo o mundo.

Primeiro, porque é o primeiro não europeu em mais de 1300 anos a ocupar a cadeira de Pedro. Segundo, porque é um sul-americano cucaracho. Terceiro, e mais especificamente, porque é um argentino milongueiro. E quarto, last but not least, porque parece ser uma pessoa humilde.

E aí está a grande surpresa, talvez o próprio milagre: um argentino humilde!

Lembro-me de ter visto em reportagem na tevê, quando da grave crise ocorrida no início do governo de Nestor Kirchner, uma senhora nas ruas de Buenos Aires, em meio ao desespero generalizado, dizer que a crise talvez pudesse servir de lição para que o argentino perdesse um pouco de sua soberba. Vejam que ela era uma mulher que falava com autoridade.

Maradona mesmo foi consultado para saber se aceitaria ser eleito Papa, já que tem uma igreja fundada por seus fanáticos seguidores, funcionando num lupanar portenho. Pensando na frase bíblica do tu és pó, etc., não aceitou a oferta. Pretendia ser eleito, no mínimo, Deus. Para começo de conversa!

E vem agora o Cardeal Bergoglio e escolhe o nome do santo que tem como maior característica a humildade, Francisco. Além disso, continua com algumas atitudes corriqueiras, tem dispensado ostentação. Até de busão andou depois de eleito!

Esse Papa é pop? No fundo, no fundo, não deve ser argentino. Ou seria isso mais um milagre?

 

Imagem em viajenaviagem.com

Yo no creo en milagros, pero que los hay, los hay!