2014 PRONTO PARA DESLANCHAR

pÔR DO SOL COM O ma Pôr do sol com o MAC (foto do autor).
Pôr do sol com o MAC (foto do autor).

 

Não sei se 2014 já bateu à sua porta. Na minha, entrou chutando tudo. Parece disposto a emplacar seus trezentos e sessenta e cinco dias, entre trovoadas, secas, enchentes e desvio de verbas, dentre otras cositas más.

Qualquer ano que começa está apenas no início e já parece cansado de antanho. Este não é muito diferente, embora prometa muita folgança. Aliás, muito mais do que trabalho sério, pesado, para tirar o atraso do país. Como já estou aposentado, prometo apenas não atrapalhar, visto que sou seguidor daquele sábio ditado “Muito ajuda quem não atrapalha”. E não serei eu o caroço da empada, o cravo da chaga de Cristo, a unha encravada do grande craque de futebol às vésperas da Copa. Deixo tudo por conta dos que têm algo de positivo, negativo e neutro a fazer. Minha voltagem não é mais compatível com o calibre de nossa rede de transmissão elétrica. Se, por outro lado, a minha rede armada entre dois coqueiros balançar e produzir aquele ruidozinho característico (até mesmo já usado por Lenine em uma de suas canções), dar-me-ei – com mesóclise e tudo – por insatisfeito.

De modo que essa postagem inaugural do Ano Novo, embora não tenha nada de novidade, possa contribuir para a felicidade geral da nação.

Vão em paz e sejam felizes!

Bom 2014 a todos!

NITERÓI: 440 ANOS

Niterói completou no último dia 22/11 440 anos, desde que foi fundada pelo cacique Arariboia, da tribo dos temiminós capixabas, que recebeu do rei de Portugal as terras onde se localiza a cidade, em agradecimento ao seu empenho na guerra contra os franceses, que haviam invadido a cidade do Rio de Janeiro. A história é muito interessante.

De lá para cá, a cidade cresceu, mas não tanto como algumas que são até mais moças e que não tiveram nem mesmo o status de capital estadual. Niterói é uma mistura, até hoje, de cidade grande e interior, o que lhe dá um charme todo especial. Eu mesmo vim para cá em 1967 e não mais saí. E, apesar de todos os problemas por que a cidade passa atualmente, posso dizer que ainda é muito prazeroso ser um de seus habitantes. Por enquanto, há mais benefício que custo, embora a vida aqui seja um tanto cara.

Para comemorar seu aniversário, resolvi postar algumas das fotos que tenho feito com frequência de suas paisagens, sobretudo da que me fica logo adiante do nariz: Icaraí e imediações.

Espero que gostem.

2013-03-26 18.07.02

Niterói 440 anos 1

Niterói 440 anos 2Niterói 440 anos 3

Niterói 440 anos 4

Niterói 440 anos 5

Niterói 440 anos 6

FIM DE TARDE

Esta primavera tem sido surpreendente. Tanto pela alternância entre calor de verão e frio de inverno, quanto pela luminosidade do final do dia. Assim, aproveito o passeio com meu netinho no calçadão da praia de Icaraí para flagrar alguns instantes dessa luz especial da estação.

Aí estão algumas fotos. Não custa repetir: eu me repito, mas a natureza está sempre propiciando diferentes nuances.

Museu de Arte Contemporânea, com o Cristo Redentor ao fundo.
Museu de Arte Contemporânea, com o Cristo Redentor ao fundo.
Outra vista do MAC, agora com a Pedra de Itapuca em destaque à esquerda.
Outra vista do MAC, agora com a Pedra de Itapuca em destaque à esquerda.

 

MAC e Ilha da Boa Viagem, com as montanhas do Rio de Janeiro ao fundo.
MAC e Ilha da Boa Viagem, com as montanhas do Rio de Janeiro ao fundo.

 

Pòr do sol na Baía de Guanabara.
Pòr do sol na Baía de Guanabara.

 

Pão de Açúcar e Morro Cara de Cão recortados contra o poente.
Pão de Açúcar e Morro Cara de Cão recortados contra o poente.

 

O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO

Câmara Samsung 3 1749

 

O verso famoso da canção famosa daquele famoso compositor baiano nunca perde a atualidade com a Cidade Maravilhosa. Se abstrairmos, então, todos os seus problemas, ela fica ainda mais bonita. Sobretudo vista a partir de Niterói, num fim de tarde de primavera, como este aí acima,que trago para meus prezados leitores.

A foto foi feita nesta última terça-feira, a partir de Icaraí.

Espero que gostem.

 

PAISAGEM INCANSÁVEL

Pelo fato de morar no mesmo lugar há mais de trinta anos, é presumível que você já tenha tornado habitual o que vê todos os dias, de modo a que não note mais a beleza do lugar.

Isto seria possível talvez em outro espaço. Não aqui em Niterói. Especificamente em Icaraí, que nos apresenta a visão da Baía da Guanabara emoldurada, ao fundo, pelo recorte das montanhas do Rio de Janeiro.

Naturalmente, a geografia de nossa cidade costeira está sempre sujeita a mudanças de tempo em poucas horas. Assim é possível que aquilo que seria hipoteticamente o mesmo não o seja a cada dia. Talvez a cada parte do dia.

O panorama dança ao sabor do tempo, do vento, da chuva, da cor do céu, que se reflete no espelho d’água do mar.

Por isso é que não me acostumo, não me habituo a ruminar o olhar para o que se descortina à minha frente. E, agora que me sobra mais tempo para fruir o dia, aproveito para registrar repetidamente o que não se repete. Como na foto abaixo, feita ontem à tarde, quando passeava com meu netinho Francisco pelo calçadão de Icaraí.

Espero que me perdoem tal repetição, mas penso que seja por um motivo agradável. Mesmo que apenas para mim.

20130909_175720

BOM DOMINGO!

Hoje o Botafogo joga pela liderança, contra a Portuguesa, em São Paulo. Pode ser, então, que o domingo seja muito bom. Porém, mesmo antes disso, quero desejar a todos, através da foto abaixo, que este seja um domingo de paz e beleza.

Bom domingo, amigos!

Amendoeira no inverno, em Icaraí (foto do autor).
Amendoeira no inverno, em Icaraí (foto do autor).