SEMPRE HÁ SURPRESAS

A eleição do Cardeal Jorge Mario Bergoglio como o novo Papa Francisco causou surpresas por todo o mundo.

Primeiro, porque é o primeiro não europeu em mais de 1300 anos a ocupar a cadeira de Pedro. Segundo, porque é um sul-americano cucaracho. Terceiro, e mais especificamente, porque é um argentino milongueiro. E quarto, last but not least, porque parece ser uma pessoa humilde.

E aí está a grande surpresa, talvez o próprio milagre: um argentino humilde!

Lembro-me de ter visto em reportagem na tevê, quando da grave crise ocorrida no início do governo de Nestor Kirchner, uma senhora nas ruas de Buenos Aires, em meio ao desespero generalizado, dizer que a crise talvez pudesse servir de lição para que o argentino perdesse um pouco de sua soberba. Vejam que ela era uma mulher que falava com autoridade.

Maradona mesmo foi consultado para saber se aceitaria ser eleito Papa, já que tem uma igreja fundada por seus fanáticos seguidores, funcionando num lupanar portenho. Pensando na frase bíblica do tu és pó, etc., não aceitou a oferta. Pretendia ser eleito, no mínimo, Deus. Para começo de conversa!

E vem agora o Cardeal Bergoglio e escolhe o nome do santo que tem como maior característica a humildade, Francisco. Além disso, continua com algumas atitudes corriqueiras, tem dispensado ostentação. Até de busão andou depois de eleito!

Esse Papa é pop? No fundo, no fundo, não deve ser argentino. Ou seria isso mais um milagre?

 

Imagem em viajenaviagem.com

Yo no creo en milagros, pero que los hay, los hay!

ALOCUÇÃO DE PAI PRUDENÇO

Pai Prudenço muito preocupado com a renúncia do Papa (em talesvale.blogspot.com).
Pai Prudenço muito preocupado com a renúncia do Papa (em talesvale.blogspot.com).

Pai Prudenço, diante do anúncio da renúncia feito pelo Papa Bento XVI, alegando cansaço físico e espiritual para dirigir os destinos da Igreja Católica, resolveu, depois de muito meditar e consultar seus búzios, fazer uma alocução Terreiri et Orbi, nos mesmos moldes da Urbi et orbi do pontífice romano.

Sua alocução, que em língua viva significa Para o terreiro e o mundo, é a seguinte:

“Zifio e zifia! Despois de munto assuntá os búzio e vaguiá nas ideia, arresorvi tomém metê minha cuié de pau nesse imbruio que aquele minino lá nas Roma arranjô dizeno que vai largá mão das obrigação dele lá.

Em premero lugá, quero dizê aqui pra suncês que largá mão de obrigação de santo dá um pratrás na vida do sujeito, munto sério meso. É um perigo pra saúde espirituá do individo largá mão de obrigação. No meu terrero, num aceito isso. Se pegô obrigação, tem de leva inté o fim da vida, inté batê as bota, arriá as cangaia no chão.

Ansim, aconseio aquele minino lá nas Roma, o tar lemão Zé Ratizingue, a pensá dereitim no que fez, pra despois num chorá, num se arrependê, que pode sê tarde demais.

Porém, no entanto, como ieu tomém sô dedicado às coisa do espírito e entendo bastante dessas coisa, me adispus a ajudá  ele. Tô aqui premeteno arriá uns despacho, sangrá umas galinha preta, uns bode intero, na maió cachoera que incontrá nas proximidade do meu terrero. Arreio os despacho, convoco as força celeste pra vortá com os ânimo dele, que tá munto desanimado.

Tomém vô fazê uma garrafada levanta defunto, que ieu quero vê se ele num se apruma de vez e leva os encargo da missão lá dele inté o úrtimo suspiro, que é o que os crente espera de nós que temo obrigação c’os santo.

Vô butá nessa garrafada: jurubeba, pau-pereira, cipó levanta-homi, guaraná, marapuama e raiz forte. Só vô recomendá ao secretaro lá dele que desafaste as frera e as irmã de caridade de perto, porque ele vai ficar na ponta dos casco. E num vô sê acusado de incentivá ninguém a fazê bobiça. Se tomá com fé e responsabilidade a garrafada, vorta as força e as disposição pro trabaio, que num é poco.

Zifio e zifia, é isso que ieu queria dizê, em forma de contribuição de Pai Prudenço para o lemão Zé Ratizingue, meu irmão de santo.

Saravá!”