NOVA CAMPANHA NO AR

Tive uma súbita ideia. Sei que não é boa, como quase todas as que me apoquentam a cuca. Mas, enfim, foi a que me ocorreu e quero lançá-la aqui, no intuito de encetar (Gostaram o verbo?) uma nova campanha em prol do Brasil.

Desde que Renan Calheiros foi eleito e emporcalhado, ou pior, empossado no cargo de presidente do Senado da República, pipocam campanhas para apeá-lo de lá, por seus próprios e notórios deméritos (Ele fez por merecer!). Todas elas, aliás, louváveis e beneméritas.

Eu mesmo já postei aqui alguma coisa contra, que repercutiu menos que as coxas bombadas da Graciane Barbosa no desfile da Mangueira.

Contudo não sei da eficácia de nenhuma delas.

Bolei, então, outra.

Como sabem meus leitores, sou oriundo de Carabuçu, 4° distrito de Bom Jesus do Itabapoana. Além de meu distrito e da sede, que é o 1°, o município tem, ainda, Serrinha, 6°, Pirapetinga de Bom Jesus, 5°, Rosal, 3°, e Calheiros, 2°, que completam assim o patchwork geopolítico do meu progressista município.

Vejam aí a incrível coincidência entre o nome do pacato segundo distrito de Bom Jesus e o sobrenome do indigitado político.

Ao lançar tal campanha, não sei se me tornarei persona non grata para o distinto povo daquele rincão da terra fluminense, o que talvez não faça muita diferença, já que nunca estive lá – nem sei mesmo suas coordenadas geográficas -, mas quero lançá-la:

RENAN, VÁ PRA CALHEIROS!

Gostaria que meus leitores prestassem bastante atenção à frase. Sinto, mesmo assim, certa necessidade de reiterar, com todas as letras garrafais de que disponho, que estou mandando Sua Excelência para Calheiros, e não para outro lugar que a mente suja de algum leitor mais maldoso e extremista possa imaginar.

Por isso, é que até vou repetir:

VÁ PRA CALHEIROS, RENAN!

Abaixo vai o mapa de Bom Jesus do Itabapoana, com a localização de Calheiros, para que não me chamem de mentiroso e para que ele já saiba seu destino.

Imagem em ivt.rj.net.

———-

PS: Aquele Bom Jesus do Querendo, acima à esquerda, está querendo ser Bom Jesus há muito tempo. Nunca conseguiu!

RENAN LÁ!

A eleição de Renan Calheiros para a presidência do Senado foi um contundente recado de nossa Câmara Alta ao povo brasileiro, ou, pelo menos, à parcela mais consciente, do ponto de vista político, do eleitorado: Aqui quem nanda somos nós. Não adianta vir com essa baboseira de ética. Em política, o que vale é o interesse corporativo.

O próprio Renan adiantou-se a desqualificar a Ética na política, ao afirmar em seu discurso que ela não pode ser um fim. E pretendeu ser correto ao dizer alguma coisa sobre transparência, algo que nunca passou de raspão sobre sua vida política.

Renan é, por todos os seus deméritos, um achincalhe na presidência daquela Casa, de onde já fugiu, há alguns anos, a fim de que não sofresse processo de impedimento.

Agora, a maioria de seus pares, que se merecem, que são da mesma laia, acintosamente o reconduzem ao posto que jamais deveria ocupar, fosse o Brasil um país minimamente decente, sério, ou com um pingo de vergonha na cara.

Só não está o Congresso definitivamente dissociado do povo brasileiro, porque tal tipo de político está lá por escolha direta de parte do eleitorado.

E, embora seja difícil aceitar isso, nós o merecemos.

Até que a vergonha na cara seja, como queria Capistrano de Abreu, a lei maior a reger os destinos da nação.

Até que isto seja possível, os eleitores conscientes – e com um mínimo de verniz ético – terão de suportar a corja que nos envergonha.

Imagem em pelosarmarios.blogspot.com.