NA ARQUIBANCADA

Na arquibancada olho para os lados
Vejo tronchos mondrongos abilolados
Alguns velhos outros gordos vários carecas
Esquisitos estranhos desconhecidos
Poucos calmos centenas de aflitos desconfiados
Possivelmente gente boa mas cheiram a celerados
Há patrões empresários empregados desempregados
Policiais e bandidos fugitivos procurados
Analfabetos incultos eruditos e pós-graduados
Políticos eleitores gente simples magistrados
Executivos domésticos carregadores de feira
Proprietários sem-teto abastados indigentes
Héteros homos enrustidos discretos e inconvenientes
Mulheres belas gatinhas certas vovós e netinhos
Um bando de gente feia com dentes e desdentada
Evangélicos espíritas católicos umbandistas
Crentes de uma forma geral e outro tanto descrentes
Presunçosos pessimistas fatalistas supersticiosos
Sensíveis insensíveis sensatos bem que tão poucos
E um bom punhado de loucos
Um tanto assim como eu
Morrendo de afliçao a cada lance do jogo
Até que um gol nos redime – esta torcida tão linda:
Somos todos Botafogo!

 

Imagem em botafogofrglorioso.blogspot.com.