PÍLULAS DE MARIA 

Maria, nossa netinha, acabou de completar três vastos anos na sua vidinha. Mas, como um tsunami incontrolável, faz estragos de alegria e amor nas nossas. Aos avós é um pouco permitido que falem de seus netos aos amigos, sem que isso pareça cabotinismo ou vanglória. Está nos Estatutos dos Avós, desde que de forma ponderada.
Baseado nesse direito, é que trago aqui algumas pílulas da sabedoria infantil da Maria, malgrado sua Idade.

1. Nós a trazíamos da casa da outra avó no Rio de Janeiro,  para passar um dia em nossa casa. Sentada ao lado da pequena, no banco de trás do carro, a avó Jane faz uma observação:

– Você pintou os olhos, Maria?

– Não! É maquiagem, vovó!

2. Jane e Maria estão deitadas, após o almoço, para tentar tirar uma soneca. A menina observa a raiz do cabelo da avó, com o branco saliente, a reclamar uma nova tintura:

– Vovó, não pinta o seu cabelo de branco. Fica feio!

3. Dentre as instruções passadas pelo pai, a fim de que soubéssemos como lidar com a pequena, vieram informações sobre preferências alimentares: macarrão com carne moída, arroz, feijão e brócolis.

A avó então foi confirmar com ela, antes de preparar a comida:

– Você gosta de macarrão, não é, Maria?

– Gosto! Mas é de espaguete.

4. Ao almoço, a avó arruma o prato da Maria. Ela, toda orgulhosa, diz para o avô que se prepara para lhe dar a comida:

– Vovô, eu não sou mais bebê. Eu sou uma menina grande. Eu sei comer sozinha. Na escola eu como sozinha.

– Está bem, Maria! Então coma aí.

E lhe passei a colher.

Ela come umas cinco ou seis colheradas e diz para mim:

– Pronto, vovô! Agora pode me dar.

5. Estávamos em Cunha-SP, para comemorar seus três anos. Na tarde de sábado, ela e o primo Francisco estavam desenhando na varanda do chalé. Até que os chamamos para fazer uma caminhada pelos ateliês dos arredores. No início, Maria ia no colo do pai, que quis saber dela onde estava o lápis vermelho com que pintava. Ela, sem saber onde ele se encontrava, respondeu ao pai, que disse que o lápis estava com ela:

– Recentemente, eu tavo.

O pai nem acreditou no que ouvira, e eu tive de confirmar a frase da miúda:

– Ela disse: recentemente, eu tavo.

Eis Maria e sua sabedoria!

Os primos Francisco e Maria, em Cunha-SP (foto do autor).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s